Greenspan diz que faltou mais cuidado com a crise

Numa detalhada revisão das causas da crise financeira, o ex-presidente do Federal Reserve Alan Greenspan reconheceu uma variedade de brechas regulatórias, mas argumenta contra a visão geral de que o banco central deixou as taxas de juros muito baixas por muito tempo, segundo o "Wall Street Journal".

DOW JONES NEWSWIRES, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2010 | 00h00

"Fomos induzidos por um senso de complacência pelas consequências econômicas modestamente negativas do crash do mercado de ações de 1987 e do boom das ponto.com", disse Greenspan no paper "A Crise", que apresentaria na conferência do Brookings Institution ontem.

A reputação de Greenspan foi manchada pela crise. Ele agora é considerado culpado por muitos, por defender a desregulamentação e taxas de juro baixas nos anos 1990 e 2000. O atual presidente do Fed, Ben Bernanke, tem dito que a falha na supervisão foi um importante ingrediente na crise. Em resposta, ele fortaleceu a supervisão do Fed sobre os maiores bancos e ficou mais agressivo com o cumprimento de regras de proteção ao consumidor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.