Greenspan fala em "paciência" com juros e mercados festejam

O presidente do Banco Central dos Estados Unidos, Alan Greenspan, disse hoje, no depoimento semestral sobre política monetária na Câmara, que a forte alta nos preços das ações norte-americanas no último ano e a manutenção em baixa das taxas de juro garantem boas perspectivas de um "crescimento robusto sustentado" da economia norte-americana em 2004. Segundo ele, a inflação continuará controlada, permitindo ao Federal Reserve ser "paciente" e evitar uma alta rápida das taxas de juro. O otimismo do presidente do Fed foi muito bem recebido pelos mercados financeiros internacionais e do Brasil.Em relatório divulgado simultaneamente ao depoimento de Greenspan, o Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve previu que a economia norte-americana crescerá a um ritmo vigoroso em 2004 e com inflação controlada. O FOMC previu que o PIB dos EUA crescerá entre 4,5% e 5% nesse ano. A previsão para a taxa de desemprego é que ela fique entre 5,25% e 5,5% no quarto trimestre de 2004. O relatório diz que o valor do dólar deve continuar ampliando a demando pelos bens produzidos nos EUA, considerando a expansão econômica mais sustentada entre os parceiros comerciais dos EUA.Logo após a fala de Greenspan, as bolsas norte-americanas subiram e os títulos públicos dos EUA caíram. A moeda britânica, a libra, e o euro também resgistraram valorização frente ao dólar. No Brasil, a bolsa de São Paulo, que operava em baixa, passou para o terreno positivo. O dólar está em queda e os títulos da dívida brasileira, em alta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.