Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Greenspan reitera preocupações com risco de deflação

O presidente do Federal Reserve (Fed), Alan Greenspan, reiterou que o risco de "uma queda substancial e não desejável da inflação" excede o risco de "alta da inflação". No depoimento ao Congresso dos Estados Unidos, Greenspan afirmou que a "economia continua sendo atingida por fortes cruzamentos de tendências". "Dados recentes sobre a produção e sobre o emprego têm ficado do lado fraco, mas os fundamentos econômicos, incluindo melhora nas condições dos mercados financeiros e contínuo ganho de produtividade, oferecem boas indicações para o futuro", acrescentou.Para Greenspan, a retração recente dos preços de energia deve favorecer a recuperação econômica. Embora os preços do gás natural tenham subido, os preços do petróleo caíram. "Na média, os movimentos recentes dos preços no complexo de energia tendem a produzir uma influência favorável sobre toda a economia", afirmou o presidente do Fed.Rápidos ganhos na produtividade dos trabalhadores também vêm sendo assegurados, disse ele. No entanto, a habilidade dos administradores das empresas para reduzir os custos, especialmente os trabalhistas, por meio de investimentos ou reestruturação é uma das razões do enfraquecimento do mercado de trabalho", afirmou Greenspan.?Cautela dos empresários pode limitar economia?Alan Greenspan disse que ainda não está claro quando as empresas retomarão seus investimentos e voltarão a contratar. De acordo com o texto do depoimento realizado no Congresso, "as companhias ainda hesitam em investir e contratar e é preciso manter em mente que a cautela do empresariado pode ser um impedimento à melhora do desempenho econômico".Moeda globalO presidente do Fed evitou comentar sobre o movimento recente no mercado de dólar. No entanto, em meio a uma discussão acadêmica, Greenspan disse que o mundo não está pronto para a introdução de uma moeda global, já que o nível de flexibilidade necessária ao capital e nos fluxos de trabalho ainda não foi atingido.

Agencia Estado,

21 de maio de 2003 | 11h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.