Gregos precisam seguir palavras com ações, diz Merkel

Chanceler afirmou que a Alemanha está pronta para ajudar o país endividado, mas não se comprometeu a dar mais espaço de manobra com relação às medidas de austeridade

Danielle Chaves, da, Agência Estado

24 de agosto de 2012 | 10h13

BERLIM - A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou que as palavras precisam ser seguidas por ações na Grécia e que seu governo e o de François Hollande, da França, insistem para que o país cumpra os compromissos assumidos quando recebeu um segundo pacote de ajuda internacional.

Em um sinal de apoio à Grécia, Merkel disse que a Alemanha está pronta para ajudar o país endividado. As declarações foram feitas em entrevista à imprensa depois de uma reunião com o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras. Merkel não se comprometeu, contudo, a conceder à Grécia mais espaço de manobra com relação às medidas de austeridade até a conclusão de um relatório da troica.

O premiê da Grécia, por sua vez, disse que seu governo vai cumprir os compromissos e destacou que o relatório da troica - União Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) - sobre os progressos do país com relação às reformas estruturais, previsto para ser divulgado em setembro, vai mostrar que seu governo está na trajetória certa.

Samaras vem pedindo uma extensão de dois anos no prazo para a Grécia implementar os cortes no déficit determinados pelo programa de resgate internacional que recebeu.

Em questão está a próxima parcela de 11,5 bilhões de euros de ajuda para o governo grego, que não pode ser desembolsada até que a troica - União Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) - divulgue seu relatório sobre os progressos do governo grego com as reformas estruturais, o que é previsto para setembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaGréciaMerkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.