Greve afeta produção de petróleo na Nigéria

Os sindicatos dos petroleiros nigerianos aderiram à greve geral no país, que entra em seu quarto dia. Os sindicatos estão retirando trabalhadores dos terminais de exportação de petróleo e das instalações de produção, disse um líder sindical à agência Dow Jones. Joseph Alinlaja, vice-presidente do Congresso Trabalhista Nigeriano e chefe da União Nacional do Petróleo e Gás Natural, disse que os trabalhadores começaram a deixar seus postos ontem. A Associação dos Trabalhadores Senior de Petróleo e Gás Natural, que agrega sindicatos de trabalhadores responsáveis pelo processo de exportação de petróleo, informou que deve aderir à greve na segunda-feira. Fontes das companhias de petróleo na Nigéria acreditam que a produção de petróleo já começa a ser afetada. O governo e os líderes do Congresso Trabalhista Nigeriano reuniram-se ontem, mas sem obter sucesso. As negociações devem ser retomadas às 9h (de Brasília). A greve é em protesto ao aumento de mais de 50% nos preços dos combustíveis.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 08h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.