Greve da Receita prejudica resultado da balança comercial

A greve dos fiscais da Receita Federal prejudicou o desempenho das exportações brasileiras na segunda semana de junho, segundo avaliação dos técnicos do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior sobre a balança comercial. De acordo com os técnicos, a operação-padrão dos fiscais da Receita afetou as atividades nas aduanas, comprometendo os embarques para o exterior dos produtos brasileiros. A paralisação dos fiscais, afirma boletim do Ministério do Desenvolvimento, fez com que a média diária das exportações na segunda semana, de US$ 254 milhões, caísse 10,7% em relação à média registrada na primeira semana do mês, de US$ 284,8 milhões. Nesse período, as vendas de produtos semimanufaturados tiveram uma retração de 39,8% e de manufaturados caíram 5,6%. As vendas de produtos básicos, por outro lado, registraram um crescimento de 4,6%, refletindo maiores vendas de soja em grão, minério de ferro, farelo de soja, fumo e carne de frango. Pelos números do Ministério, as exportações acumuladas nas duas primeiras semanas do mês apresentam, pela média diária, um recuo de 8,9% em relação a junho deste ano. O Ministério do Desenvolvimento atribuiu essa retração à redução das vendas de produtos básicos e manufaturados. As exportações nas duas primeiras semanas do mês também recuaram em relação a junho do ano passado: queda até agora de 1,1%. Essa queda, de acordo com o boletim, foi motivada pela redução de 14,1% embarques de produtos básicos, principalmente de petróleo em bruto, farelo de soja, café, minérios e soja em grão. Importações As importações brasileiras nas duas primeiras semanas desse mês já apresentam um incremento de 6,3% em relação a junho deste ano. De acordo com boletim, nesse período comparativo houve aumento nas compras externas de adubos e fertilizantes (42,8%), combustíveis e lubrificantes (26,8%), borrachas (15,7%), farmacêuticos (14%), produtos elétricos e eletrônicos (13,3%) e equipamentos mecânicos (7%). Em relação a julho do ano passado, as importações apresentam um redução de 14,4% nas duas primeiras semanas do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.