Greve de fiscais da Receita afetou resultado das exportações

O secretário de Comércio Exterior, Ivan Ramalho, afirmou hoje que a operação padrão dos fiscais da Receita Federal afetou a logística de embarques de produtos brasileiros em abril. Embora o valor das exportações tenha sido um recorde histórico para o mês de abril - US$ 6,590 bilhões -, os embarques podem ter sido adiados por conta da paralisação e também das vistorias ambientais sobre os embarques feitos pelo Porto de Paranaguá. Segundo Ivan Ramalho, a queda de 4,4% na média diária de exportações de abril, em relação a março, é um indicador dos prejuízos causados por esses dois fatores.De acordo com os dados da balança comercial de abril, divulgados hoje (veja no link abaixo), as vendas externas brasileiras cresceram 15,4% em relação a igual mês do ano passado. Esse desempenho deveu-se ao aumento das quantidades embarcadas e também à elevação de preços de algumas commodities (produtos que têm preços definidos no mercado internacional).Os números da balança mostraram que houve aumento em todas as categorias de produtos - básicos, semimanufaturados e manufaturados - e para todos os mercados, com exceção dos Estados Unidos e da China. No caso das vendas para os EUA, houve queda de 0,5% na comparação com abril de 2003.Ramalho explicou que a queda de embarques havia sido mais acentuada no primeiro trimestre do ano e que houve recuperação de venda de aviões em abril. Ele lembrou ainda que a base de comparação, que é abril de 2003, apresentou um forte desempenho exportador por conta da antecipação de importações pelos Estados Unidos no período que antecedeu a guerra do Iraque. No caso da China, a queda foi de 2,9% na mesma comparação. De acordo com Ramalho, a soja foi o único produto, entre os principais itens exportados pelo Brasil para aquele mercado, que contabilizou queda.MetasEle reiterou a meta do Ministério do Desenvolvimento de exportações de US$ 82 bilhões neste ano, o que representará um crescimento de 12% em relação a 2003. Ele disse que os dois únicos itens que devem apresentar redução de vendas neste ano são o petróleo e o suco de laranja. "Cerca de 90% da pauta exportadora continua sinalizando aumento de exportação em 2004. Até mesmo o complexo soja deverá apresentar crescimento em relação a 2003", afirmou o secretário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.