Greve deve começar na segunda-feira

A partir da madrugada de segunda-feira, os trabalhos nos cinco canteiros de obra da Usina Hidrelétrica Belo Monte, a maior obra do PAC, devem ser interrompidos mais uma vez. Ao todo, segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada do Pará (Sintrapa-PA), o movimento atingirá cerca de sete mil homens porque apenas 10% dos serviços essenciais funcionarão.

O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2012 | 03h02

Os trabalhadores cruzarão os braços porque não chegaram a um acordo com o Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) sobre uma pauta de reivindicações trabalhistas. "A greve só não acontecerá se o CCBM enviar uma contraproposta", disse o vice-presidente do sindicato, Roginel Gobbo. Os trabalhadores pedem um aumento de R$ 300 no vale-alimentação, por exemplo. Na última rodada de negociação, o CCBM elevou sua proposta de reajuste de R$ 90 para R$ 110. A primeira interrupção aconteceu entre março e abril e foi marcada por conflitos entre policiais e trabalhadores. / FÁTIMA LESSA, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.