finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Greve dos bancários alcança 24 capitais

Mais seis capitais aderiram à greve nacional dos bancários, segundo balanço da Confederação Nacional dos Bancários, finalizado na segunda-feira: Teresina, Maceió, Aracaju, Vitória, Porto Velho e Boa Vista. Com as adesões, sobe para 24 o número de capitais com paralisações, incluindo o Distrito Federal.A CNB calcula que mais da metade dos bancários (200 mil funcionários) estão parados. O movimento entra no sétimo dia hoje e as únicas capitais que não aderiram até ontem à paralisação eram Palmas, Manaus e Goiânia. Nesta terça-feira, às 15 horas, representantes dos bancários se reúnem com membros da Confederação Nacional dos Bancos (Fenaban), no centro da capital paulista. É o primeiro encontro após o início da greve. O movimento grevista começou após negociações iniciadas em julho.A CNB reivindica 25% de reajuste salarial e a Fenaban oferece 8,5%, mas as negociações envolvem também abonos, participação nos lucros e resultados, redução da jornada de trabalho e isonomia salarial entre novos e antigos funcionários.As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.