WILTON JUNIOR/ESTADÃO
WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Greve dos caminhoneiros afeta PIB de serviços de transporte do 3º trimestre

Com retomada do setor depois da paralisação em maio, alta foi de 2,6% na comparação com segundo trimestre do ano

Daniela Amorim, Renata Batista e Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2018 | 13h01

RIO - Na passagem do segundo para o terceiro trimestre de 2018, a atividade de serviços de transporte foi destaque de alta no Produto Interno Bruto (PIB), informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira, 30.

A alta de 2,6% na comparação com o segundo trimestre foi marcada pela retomada do setor após a greve dos caminhoneiros, em maio, disse Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

“O grande destaque neste trimestre (na comparação com o trimestre imediatamente anterior) foi o transporte, o que é muito explicado pela greve dos caminhoneiros”, afirmou Rebeca, explicando que, por causa da greve, a base de comparação ficou muito deprimida.

Efeito da bandeira vermelha na conta de luz

Ainda entre os componentes do PIB pelo lado da oferta, a queda de 1,1% na indústria de eletricidade (na contramão do avanço de 0,4% no PIB industrial) foi explicada pela adoção da “bandeira vermelha”, sobrepreço na conta de luz adotado pelas autoridades reguladoras do setor, como forma de custear o encarecimento da produção de energia quando as usinas térmicas são acionadas. Na metodologia do IBGE, o custo de geração afeta o valor adicionado pela atividade.

“Teve três bandeiras vermelhas no terceiro trimestre. Isso afeta o valor adicionado da atividade”, afirmou Rebeca.

Pelo lado da despesa, o destaque positivo foi a alta de 0,6% no consumo das famílias, que pesa 60% no cálculo do PIB. Segundo Rebeca, foi a sétima alta seguida, na comparação com trimestres imediatamente anteriores.

“O consumo das famílias tem muito a ver com a melhora no mercado de trabalho”, afirmou a pesquisadora do IBGE, ressaltando que houve aumento da ocupação, embora o avanço no mercado de trabalho ainda seja considerado de “baixa qualidade”.

Além disso, Rebeca destacou que as taxas de juros estão em patamares historicamente baixos, o que estimula o consumo, assim como houve expansão do crédito livre no terceiro trimestre

 

Algodão e café puxam PIB agropecuário 

O bom desempenho das lavouras de algodão e café puxaram a alta de 2,5% no PIB Agropecuário no terceiro trimestre de 2018 ante o mesmo período de 2017, segundo o IBGE.

A safra de algodão deve crescer 28,4% no ano, enquanto o café avança 26,6%. “Depois da safra recorde do ano passado, este ano não está com desempenho tão bom quanto 2017. Mas nesse trimestre a agropecuária está com bom desempenho por conta de duas lavouras especificamente”, apontou Rebeca.

O café foi beneficiado pela característica de bienualidade da produtividade da lavoura, que em 2018 está em alta. Já o algodão foi favorecido pelo aumento de preços, que incentivou o plantio, explicou Rebeca. “Além de aumento de produção dessas duas culturas, teve ganho de produtividade também. Por outro lado, a cana e a laranja estão apresentando queda.”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.