Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Greve dos caminhoneiros: confira a situação nos Estados

São Paulo reduz bloqueios, Rio tem dificuldade no transporte público e Fortaleza realiza força-tarefa para garantir combustível; manifestações ainda bloqueiam rodovias pelo País

O Estado de S.Paulo

26 Maio 2018 | 12h47
Atualizado 27 Maio 2018 | 17h01

Os protestos dos caminhoneiros continuam pelo sétimo dia seguido em vários Estados do Brasil. O acordo anunciado pelo governo na quinta-feira, 24, não foi capaz de desmobilizar a categoria, que bloqueia rodovias desde segunda-feira, 21.  Como uma possível medida para o impasse, o presidente Michel Temer acionou as forças de segurança nacionais para desbloquear rodovias.

+++ AO VIVO: Acompanhe a cobertura em tempo real da greve dos caminhoneiros

A paralisação impactou diversos serviços do País, como aeroportos, educação, saúde e transporte. Itens faltaram em restaurantes, supermercados e a busca por combustível nos postos de gasolina tem ficado cada vez mais frustrada, uma vez que os estabelecimentos começaram a ficar sem o produto.

Confira abaixo as consequências dessa paralisação nos Estados brasileiros:

+ Perguntas e respostas sobre a manifestação dos caminhoneiros

São Paulo

No Estado de São Paulo, houve uma redução de 77,7% - de 157 para 35 - o número de bloqueios nas rodovias estaduais, da tarde deste sábado, 26 para a manhã deste domingo, 27, de acordo com dados do Governo. 

A fim de garantir o abastecimento dos veículos que prestam serviços essenciais à administração municipal, como serviço funerário, CET, ambulâncias e a própria GCM, a Prefeitura colocou a guarda municipal nas ruas para escoltar os caminhões-tanque no trajeto até os postos de gasolina.

Esses caminhões-tanque vão abastecer postos de gasolina com combustível que deve ser usado só pela administração municipal. A medida tem como objetivo garantir a segurança dos caminhões e fazer com que eles cheguem aos postos. De acordo com a Prefeitura, essas ações acontecem desde sexta-feira.

Até a manhã de sexta-feira, a Prefeitura conseguiu 550 mil litros de diesel. No sábado, o prefeito Bruno Covas havia dito que ônibus, ambulâncias e carros da GCM só teriam combustível para rodar até o fim da segunda-feira. 

+ Saiba como será o funcionamento de serviços essenciais na capital paulista

+ Número de protestos registrados pelo País sobe neste sábado, diz PRF

Rio de Janeiro

Devido à falta de combustível, os cariocas amanheceram no sábado sem BRT, com menos barcas para Niterói e menor oferta de ônibus. Os articulados voltarão a circular só quando a distribuição de combustível for restabelecida, e a CCR Barcas já havia informado que desenvolveu um plano de emergência para vigorar até segunda-feira, 28.

+ PRF já aplicou 349 multas que totalizam R$ 1,77 milhão

O Prefeito Marcelo Crivella informou no sábado que cinco caminhões tanque saíram escoltados da Reduc para abastecer os BRTs, o que proporcionou a retomada dos serviços ainda no sábado e manutenção dos mesmos neste domingo, 27.

“A Comlurb segue com a coleta e a varredura. Caso a crise se agrave, é importante que a população siga as orientações da Comlurb e dispense os resíduos nos dias e horários indicados”, informa o prefeito. Já nas escolas, a merenda está garantida para segunda-feira, 28, garante Crivella.

Neste domingo, BRT do Rio vai operar com 56 articulados (cerca de 17% da frota) para atender a população. Os serviços do eixo da avenida Cesário de Melo e do trecho entre Madureira e Galeão permanecem interrompidos, informa o órgão. Também neste domingo, apenas 13% da frota de ônibus irá circular na capital carioca.

Rio Grande do Sul

Trabalhadores da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), unidade da Petrobrás instalada em Canoas, região metropolitana de Porto Alegre, cruzaram os braços no turno de 8 horas às 16 horas deste sábado em solidariedade ao movimento, informou o Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro-RS).

Segundo a assessoria de imprensa da Petrobras, a operação não foi afetada. Isso porque os funcionários do turno anterior, de meia-noite às 8 horas, assumiram os trabalhos. A diretora de comunicação do Sindipetro-RS, Élida Maich, informou que a paralisação foi decidida por cerca de 70 petroleiros reunidos na porta da Refap, na entrada do turno das 8 horas.

Na manhã deste domingo, no hipermercado Zaffari, na zona norte de Porto Alegre, não há registros de falta de alimentos. Supermercado com pouco movimento e preços dentro do normal. Também na maior cidade do sul do Brasil, um posto localizado na Avenida Assis Brasil, esquina com a Rua Dona Alzira, no bairro Sarandi, está aos poucos normalizando o abastecimento. Neste domingo, pela manhã, tinha gasolina disponível a um preço de R$ 4,65 o litro. 

Os ônibus voltarão a circular somente na segunda-feira (28) em Porto Alegre. Neste domingo(27) as opções para os passageiros são lotação, táxis compartilhados e vans escolares.  

Ceará

Quatorze bloqueios de BRS foram registrados no Ceará no sábado: oito na 116, dois na 222, dois na 020, um na 304 e um na 402. Os bloqueios estão em Fortaleza, Eusébio, Chorozinho, Russas, Tabuleiro, Alto Santos, Brejo Santo, Penaforte, Sobral, Tiangua Itapipoca Taua Maracanau e Aracaju.

Duzentos e quarenta dos 290 postos da Grande Fortaleza foram reabastecidos neste domingo, no sétimo dia da greve dos caminhoneiros. A previsão do Sindipostos é que os demais 40 tenham combustíveis até segunda-feira. 

As ações coordenadas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-Ceará), durante este fim de semana, vêm possibilitando a distribuição de combustíveis em Fortaleza e em cidades da região metropolitana e do interior do Estado. 

Cerca de 150 escoltas policiais de caminhão-tanque foram realizadas com o objetivo de abastecer postos de combustíveis, garagens de empresas de ônibus - o que garantiu que o transporte público não fosse afetado na capital e na região metropolitana -, além do Aeroporto Internacional Pinto Martins, a fim de evitar interrupção das operações aéreas.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado passou a auxiliar a distribuição de combustível. O fornecimento está sendo realizado de forma gradativa, garantindo-se inicialmente a recarga nos serviços aeroviários e rodoviários. Na sequência, acontece o reabastecimento dos postos de combustível da capital e região metropolitana, além do reabastecimento nos postos do interior do Ceará.

Rondônia

Em Porto Velho (RO), o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Rondônia (SINDIPETRO) informou que os proprietários de postos estão liberados para vender combustível e que fica a critério de cada proprietário. A população está migrando atrás de postos para abastecer, já que ao abrir para venda o estoque não está suprindo as necessidades dos motoristas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) está com uma equipe no quilômetro 49 da BR-421, para fazer o desbloqueio da via de acesso ao município de Monte Negro, já que um grupo de caminhoneiros estavam impedindo o trânsito no local, mas até o momento a via continua bloqueada.

Na capital os manifestantes estão organizando uma ação no Espaço Alternativo (BR-319) a partir das 16 horas (horário local), com participação da população e seguirão até a estrada do Belmont onde estão localizadas as distribuidoras de combustíveis. 

Pará

Com o desbloqueio da entrada do Porto Miramar, na rodovia Arthur Bernardes, em Belém, na noite desta sexta-feira (25), após determinação da Justiça, o reabastecimento dos postos de combustíveis passou a ficar normalizado a partir deste domingo.  Logo que a entrada do principal porto de cargas da cidade foi liberada pelos motoristas de aplicativos e taxistas, vários caminhões partiram para distribuir combustível na capital.  A saída de Miramar estava bloqueada desde a manhã da última quinta-feira, 24. 

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniências do Estado do Pará (Sindicombustíveis/PA), os postos da Grande Belém começaram a receber o reabastecimento, no entanto, demanda está sendo feita, gradativamente e, apenas amanhã, todos os estabelecimentos estarão com combustíveis nas bombas.

Este domingo, já não se vê mais longas filas nos postos de combustíveis como nos últimos dias. A gasolina está sendo vendida, em média, por R$4,49 o litro.  Em alguns postos, o movimento é considerado até abaixo do normal, visto que, nos últimos dias, os condutores, com medo de ficar na reserva, encheram os seus tanques.  

No Pará, o protesto dos caminhoneiros, atinge o nordeste, sudeste paraense e a entada da capital. Esta manhã, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou que em todo o Estado, onze pontos seguem interditados nas estradas paraenses. Apenas em Santa Luzia do Pará a via está completamente fechada. Nos outros trechos o bloqueio segue parcial. Com a passagem de carros pequenos, ambulâncias e veículos com produtos perecíveis.

Brasília

Alguns postos da capital federal começaram a receber combustível na tarde deste sábado. Por volta das 14 horas, um caminhão da BR Distribuidora chegou ao posto de combustível no Eixo W, na altura da quadra 203 Norte, escoltado por uma viatura da Polícia Federal. O local estava fechado e, por isso, não havia movimento. Assim que os primeiros motoristas perceberam a chegada do caminhão, começou-se a formar uma fila para abastecer naquele local.

Nesta tarde, o aeroporto de Brasília informou que seis caminhões de combustível conseguiram chegar ao terminal. Cada caminhão tem 60 mil litros de querosene de aviação. Somado, esse volume representa 6,5% da capacidade total de armazenamento dos tanques do aeroporto. Antes de ser usado, a querosene terá de passar por teste de qualidade, já que a carga ficou parada na estrada por vários dias. Segundo boletim divulgado por volta das 15h, o aeroporto da capital federal registrava 58 voos cancelados e 20 atrasados, além de 63 pousos e 69 decolagens realizadas dentro do previsto. O terminal de Brasília foi um dos primeiros a registrar problemas de abastecimento devido à paralisação dos caminhoneiros.

Paraná

O desabastecimento de gasolina e diesel no Paraná chegou aos 95%. Os postos de gasolina em Curitiba e Região Metropolitana estão sem combustíveis e nos raros locais da capital em que era possível encontrar gasolina foram formadas filas extensas que chegavam a dois quilômetros. Já no Aeroporto Afonso Pena, havia a possibilidade de faltar combustíveis neste sábado, porém, uma escolta da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para caminhões-tanques garantiu o combustível para aviação. 

Quatro caminhões saíram da Refinaria Presidente Getúlio Vargas, em Araucária, e somente um voo, segundo a Infraero, foi cancelado. No Estado, ainda existem 251 pontos de paralisação, sendo 86 de rodovias federais que cortam o estado.

Minas Gerais

Não haverá circulação de ônibus neste domingo, 27, em Belo Horizonte. O prefeito da cidade, Alexandre Kalil (PHS), também decretou ponto facultativo na segunda-feira, 28.+ Governadores do Nordeste e de Minas reagem à perda do ICMS sobre combustíveis.

Quanto ao abastecimento de alimentos e itens básicos, a Associação Mineira de Supermercados (Amis) informa que 100 lojas de importantes redes de supermercados em Belo Horizonte não abriram as portas neste domingo por falta de transporte coletivo. As redes BH, Epa e Super Nosso decidiram não abrir porque os funcionários não tinham como chegar ao trabalho pela falta de combustível nos ônibus.

A entidade informa que nos demais municípios do Estado o funcionamento dos supermercados foi normal. Na segunda-feira, todas as redes abrirão normalmente, inclusive essas 100 lojas das três redes que não funcionaram neste domingo, diz a Amis.

+ Exército mobiliza tropa e libera acesso à Refinaria de Paulínia

Santa Catarina

Quatro cidades catarinenses anunciam situação de emergência neste domingo. O desabastecimento de combustíveis, que atinge 254 dos 295 municípios de Santa Catarina, tem sido a principal motivação dos prefeitos municipais ao decretarem situação de emergência. Pelo menos quatro cidades já anunciaram a situação: Chapecó, no Oeste, Aurora e Brusque, no Vale do Itajaí, e São Francisco do Sul, no Litoral Norte.

Com exceção de São Francisco do Sul, que promete colocar a medida em vigor a partir desta segunda, nos outros três municípios os decretos já foram assinados. Os principais serviços afetados nessas cidades são transporte público, coleta de lixo e Saúde.

Ainda na sexta, o secretário da Defesa Civil do Estado, Rodrigo Moratelli, disse que as medidas não têm efeitos legais. “Não se enquadra a situação de emergência pelo Código Brasileiro de Desastres. Nosso protocolo no Estado ainda não passou do amarelo, não chegou nemno laranja nem no vermelho, porque temos a situação toda sob controle”.

O prefeito de Florianópolis já havia conseguido liberação de combustível para ônibus. Após uma negociação, os manifestantes aceitaram liberar 30 mil litros de combustível para o transporte da capital de Santa Catarina. A liberação do combustível será suficiente para garantir o transporte até segunda-feira, 28, segundo o município. O desabastecimento no transporte público da cidade é sentido desde quinta-feira. Na sexta, os ônibus circularam com horário reduzido e alguns veículos chegaram a deixar passageiros pelo caminho depois de faltar combustível.

+ Ministro afirma que PF fez pedido de prisão de empresários por locaute

Um grupo de moradores de Blumenau (SC) fez na manhã de domingo (27) uma passeata pela rodovia BR-470, próximo ao quilômetro 45, bairro Fortaleza, em apoio a greve dos caminhoneiros, que já dura uma semana. A Polícia Rodoviária Federal não confirmou o número de participantes. Eles caminharam cerca de três quilômetros pela rodovia, alguns moradores utilizaram bicicletas e inclusive carroças.

Espírito Santo

Caminhoneiros interditam 14 pontos em rodovias federais que cortam o Estado capixaba. O Comando-Geral da Polícia Militar convocou na manhã deste sábado toda a tropa para integrar uma força-tarefa que visa a liberação de cargas para os serviços essenciais e evitar a perda de cargas vivas para não prejudicar os direitos básicos da sociedade. Foi conseguida a liberação 115 caminhões abastecidos com gás de cozinha, remédios, alimentos e, principalmente, produtos vivos.

A medida foi realizada mediante negociação com os caminhoneiros em pontos de interdição espalhados pelo Estado, principalmente nos municípios de Domingos Martins, Ibatiba, Castelo, Venda Nova, Colatina, Vargem Alta e Aracruz. Na região metropolitana, alguns produtos como verduras, legumes e frutas já estão em falta em vários supermercados e feiras municipais. Segundo o Sindipostos-ES, inúmeros postos de combustíveis estão sem gasolina e diesel.

Na região serrana do Estado, uma avicultora resolveu doar um caminhão com mais de 20 mil galinhas vivas devido à falta de alguns nutrientes e rações para os animais. A distribuição aconteceu em frente à Assembleia Legislativa, na capital Vitória. Muitas pessoas levaram caixas para acomodar os animais. Além das aves, foram doadas 700 caixas de ovos para os capixabas.

Pernambuco

O Exército e a Polícia Militar chegaram na tarde deste sábado no Complexo de Suape, na região metropolitana do Recife, para viabilizar a liberação de caminhões-tanque. Os caminhões estavam sendo impedidos de deixar o local por conta de um bloqueio. Com ajuda policial, eles saíram carregados de querosene com destino ao Aeroporto Internacional do Recife, na zona sul da capital pernambucana, para abastecer os aviões que estão com voos atrasados.

Aproximadamente dez caminhões deixaram o local com apoio de 50 viaturas da polícia e dois ônibus do Batalhão de Choque. A crise de abastecimento levou mais cedo o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a decretar estado de emergência e pedir apoio do governo federal.

Bahia

Os serviços públicos considerados prioritários, como saúde, transporte público e limpeza urbana, estão assegurados ao menos até a próxima quarta-feira, 30. A prefeitura diz ter montado um esquema especial de operação. Já a frota dos ônibus que circulam em Salvador foi reduzida a 80% do total nos horários de pico e 40% nos demais. Neste sábado, está na rua 50% da frota. No domingo, 27, a capacidade será de 30%, conforme esquema montado pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob).

No interior do Estado, todos os cerca de 2.800 postos de combustíveis estão sem estoque, segundo o Sindicombustíveis, que representa a categoria das empresas de revenda. Em Ilhéus, por conta disso, só estão pousando aviões que tenham condições de seguir viagem sem abastecer.

Nas imediações de Vitória da Conquista há apenas um local de manifestações de caminhoneiros, no km 814 da BR-116, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Embora o Comando da 6ª Região Militar tenha acionado unidades do Exército na Bahia e em Sergipe para atuar na operação de desbloqueio das estradas interditadas pelos caminhoneiros nos dois estados, os militares ainda não começaram a atuar. Segundo o comando, as tropas estão se reparando e ultimando o planejamento de operações para sair em campo. 

+ 'Situação nos postos será normalizada em uma semana', diz presidente do Sincopetro

Em Amargosa, no Recôncavo, a Prefeitura decretou nesta sexta-feira, 25, situação de emergência, em decorrência da greve dos caminhoneiros, principalmente pela falta de combustíveis nos postos. "A medida busca resguardar serviços que são plenamente essenciais, como coleta de lixo, segurança pública, serviços de urgência e emergência através de ambulâncias, entre outros, e para evitar o colapso de atendimento em áreas imprescindíveis para a população", diz comunicado oficial.

Após dias de desabastecimento, com as bombas zeradas, alguns postos de combustível localizados em áreas estratégicas de Salvador, voltaram a funcionar nesse domingo, 27, com grande procura por parte dos proprietários de veículos. Alguns deles são o Posto dos Namorados, no bairro da Pituba; Mataripe, nas imediações da Estação Rodoviária de Salvador, e o Hiper Posto, na Avenida ACM. Em todos eles, a procura pela gasolina tem sido grande, durante todo o dia, com filas quilométricas. Os donos dos estabelecimentos informam que recorreram a escolta para transportar a gasolina até o posto.   

Devido ao prolongamento da greve dos caminhoneiros, que chegou aos sétimo dia, alguns órgãos públicos não funcionarão em Salvador na segunda-feira, 28. É o caso dos Ministérios Públicos federal e estadual, do Tribunal Regional Estadual, e dos tribunais de Contas do Estado da Bahia (TCE) e de Contas dos Municípios da Bahia (TCM). As principais escolas particulares também decidiram suspender as aulas. Entretanto, a prefeitura da capital baiana informou que escolas municipais e os órgãos públicos da administração irão funcionar normalmente nesta segunda.

Amazonas

Nesta sexta-feira, 25, o presidente do Sindicato dos Feirantes de Manaus, Davi Lima da Silva, disse que a partir de segunda-feira, 28, faltará produtos nas feiras, principalmente cebola, batata e tomate. Esses itens estão com preços elevados e são os mais vendidos no Estado. Em nota, a Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), órgão responsável pelas feiras do Amazonas, desmentiu os feirantes e afirmou que não há escassez de produtos regionais e que o estoque é suficiente para atender a demanda da população neste fim de semana. A nota, no entanto, confirma que pode haver aumento no valor dos produtos.

Já os postos de combustíveis do Estado começaram a ser reabastecidos a partir da madrugada deste sábado após a expedição, pela Justiça Federal, de um mandato de desocupação na rua de acesso à refinaria de Manaus, bloqueada por caminhoneiros até as 21h dessa sexta-feira, 25. Apesar da liberação, ainda há muitos postos fechados na capital amozonense.

Na noite de sexta-feira, a via bloqueada, que fica no Distrito Industrial da cidade, recebeu a visita do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e do secretário de segurança do Estado, Bosco Saraiva, que tentaram diálogo com o grupo de manifestantes. A Polícia Militar esteve de prontidão para que a via fosse desobstruída. Em nota, o Comando Militar da Amazônia anunciou que participa de esforço integrado para reabastecimento dos postos e que a evolução do quadro é "satisfatória".

+ Greve dos caminhoneiros muda rotina de floriculturas e buffets de casamento

Sergipe

O governador do Estado, Belivaldo Chagas, decretou situação de emergência e determinou a suspensão das aulas da rede estadual na próxima segunda-feira, 28. Caso a situação persista, existe a possibilidade de a suspensão continuar.  Pelo menos 91% dos postos de combustíveis estão fechados em todo Estado. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há 12 pontos de concentração de caminhoneiros no Estado. No povoado de Pedra Branca, no município de Laranjeiras, os motoristas de caminhão garantem que o movimento segue tranquilamente. Eles concordaram em deixar que os caminhões com combustíveis para abastecer veículos dos serviços essenciais sigam escoltados pela Polícia Militar, que terá 11 postos reservados para o abastecimento das suas próprias viaturas, da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e ambulâncias do Samu. Desse total,  três são na capital e oito no interior.

O Setransp comunicou na tarde deste sábado que as empresas de ônibus estão racionando o uso do combustível que ainda dispõem para que o serviço do transporte coletivo em Aracaju e região metropolitana seja mantido a medida do possível, mesmo diante do desabastecimento. Neste sábado, a operação do serviço ocorreu com 50% da frota. Já para domingo e segunda-feira, a situação ainda está indefinida e será anunciado em breve. Diversas cidades estão adotando a mesma estratégia, muitas com reduções ainda maiores na frota. Somente com o reabastecimento garantido o serviço de transporte poderá voltar à normalidade. /Sandro Villar, Lauriberto Braga, Mário Bittencourt, Fábio Bispo, Antonio Carlos Garcia, Bruno Tadeu, Anderson Bandeira, Vinicius Rangel, Leonardo Augusto, Luciano Nagel, Kleiton Renzo, Quetila Ruiz, Julio Cesar Lima, Roberta Paraense e Heliana Frazão, especiais para o Estado, Vinicius Neder, Fernando Nakagawa e Renata Okumura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.