Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Greve dos petroleiros será em todo o País, diz FUP

Segundo a organização, greve é resposta aos 'ataques' sofridos sob a justificativa da crise internacional

KELLY LIMA, Agencia Estado

20 de março de 2009 | 13h46

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) informou nesta sexta-feira, 20, que foi aprovada a realização de uma greve de cinco dias entre os trabalhadores da Petrobras com parada de produção a partir da zero hora da próxima segunda-feira (dia 23). A FUP informou que haverá parada de produção durante a semana que vem nas unidades exploratórias e de refino da estatal petrolífera. No último dia do protesto, programado para a sexta-feira que vem, 27, haverá uma reavaliação para suspender ou dar continuidade à paralisação.    

 

Veja também:

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

Além dos trabalhadores dos 11 sindicatos filiados à FUP, a greve contará com a adesão dos petroleiros dos sindicatos do Rio Grande do Sul, Litoral Paulista, São José dos Campos (SP), Rio de Janeiro e Sergipe/Alagoas. Os petroleiros que prestam serviço para a Petrobras também se somarão ao primeiro dia do movimento, no dia 23, parando por 24 horas as atividades terceirizadas na empresa. Ontem, parte dos sindicatos filiados à FUP já tinham aprovado a realização da greve.

Segundo a FUP, a greve unificada é uma resposta da categoria petroleira aos "ataques" que tem sofrido sob a justificativa da crise financeira internacional. "Tanto a Petrobras quanto as suas prestadoras de serviço têm cortado e flexibilizado uma série de direitos dos trabalhadores, recusando-se a avançar nas negociações com a FUP e sindicatos", informou a FUP, em nota. A Federação diz ainda que "não aceita reduções de direitos em nome de uma crise do sistema financeiro internacional, cujo ônus as empresas estão impondo aos trabalhadores".

Tudo o que sabemos sobre:
grevePetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.