Greve faz armazéns da Infraero em Cumbica (SP) lotarem

Os armazéns da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), que estocam as mercadorias para exportação e importação do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, já estão com quase toda a capacidade no limite, segundo informações do presidente da delegacia sindical do Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal (Unafisco), no aeroporto, Carlos Marconi. De acordo com Marconi, os armazéns têm capacidade para estocar os produtos até a próxima sexta-feira (dia 28). O acúmulo de mercadorias é causado pela operação padrão dos auditores-fiscais da Receita Federal na verificação das cargas, que estão em greve por tempo indeterminado desde a terça-feira da semana passada (dia 18).Segundo Marconi, o único setor do aeroporto que ainda não sofreu com a greve dos funcionários é o desembarque internacional de passageiros, que chega a receber por dia cerca de 15 mil pessoas."Estamos preservando ao máximo os passageiros, pois já há a falta de auditores fiscais neste setor, e com uma operação padrão isso vai virar um caos", resume o presidente, sem descartar a possibilidade de uma intervenção ainda esta semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.