Greve já afeta outras unidades da Volks

Por falta de peças que deveriam estar vindo de São Paulo, a unidade da Volkswagen em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, ficará sem operar nesta sexta e no sábado. A informação foi passada para o Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba e Região Metropolitana por volta do meio-dia desta quinta. Com isso, os metalúrgicos decidiram não fazer as paralisações de uma hora nas entradas de turno, conforme estava previsto anteriormente.A reposição dos dias de paralisação teve que ser negociada. Segundo sindicato, a primeira proposta da Volks, que foi rejeitada, era compensar futuramente os dois dias parados. Posteriormente foi apresentada a sugestão para que apenas um dia fosse compensado, em 30 de setembro.Os metalúrgicos aprovaram a proposta em assembléia nos dois primeiros turnos desta quinta. "Com a compensação de apenas um dia a empresa vai ficar no prejuízo porque deixam de ser fabricados 730 carros", disse o diretor do sindicato, Nelson de Souza. "Foi uma medida inteligente." Mas os funcionários da Volks no Paraná não descartam a possibilidade de tomar outras atitudes para protestar contra a empresa e demonstrar a solidariedade aos que receberam cartas de dispensa em São Paulo. "Cada dia é um dia", salientou o diretor.Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a fábrica da Volks em Taubaté (SP) também sofrerá paralisação.GreveOs funcionários da Volkswagen decidiram em assembléia nesta quinta-feira manter a greve geral na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Os grevistas decidiram continuar com a estratégia de entrar na fábrica mas não ligar as máquinas, a mesma adotada desde o início da greve, na terça-feira. Somente na segunda-feira haverá assembléia para decidir se a estratégia de paralisação será alterada ou não.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.