Greve na construção civil alemã segue pelo 2º dia

Centenas de trabalhadores da construção civil alemã realizam um segundo dia de paralisação em protesto por salários melhores. Michael Knoche, porta-voz do sindicato IG BAU, disse que 9 mil trabalhadores estão parados. As maiores concentrações de trabalhadores em greve encontram-se em Berlim e na região industrial de Ruhr. O sindicato reivindica aumento salarial anual de 4,5%. Os empregadores ofereceram aumento de 3% entre setembro desse ano até março de 2003 e de 2,1% nos doze meses seguintes.

Agencia Estado,

18 de junho de 2002 | 08h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.