Greve na Mercedes-Benz em Campinas vai continuar

Trabalhadores da Mercedes-Benz em Campinas (SP) optaram hoje por manter a greve iniciada na quinta-feira passada por reajuste salarial. Segundo informou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região, Jair dos Santos, a empresa ofereceu reajuste de 9% e abono de R$ 2.200,00. Os metalúrgicos, que pediam aumento de 13,8%, disseram que aceitariam novo acordo, para receber 10,5% agora e mais 1,3% em novembro, sem o abono, ou então 10,5% e mais o abono de R$ 2.200,00 - proposta idêntica à que foi aceita pelos funcionários da Toyota, em Indaiatuba (SP).

TATIANA FAVARO, Agencia Estado

22 de setembro de 2010 | 18h44

"Na reunião com a direção da Mercedes na tarde de hoje não evoluímos, portanto, a greve continua e não há nova reunião marcada. Esperemos o dia de amanhã", afirmou Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.