Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Greve nas montadoras no Paraná pode terminar nesta terça

A greve dos metalúrgicos das montadoras Volkswagen/Audi e Renault, de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, e da Volvo, na Cidade Industrial de Curitiba, pode terminar nesta terça-feira. A nova proposta enviada nesta segunda à tarde pelo Sindicato Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Sinfavea) chegou próximo ao que os trabalhadores estão pedindo. Ela será apreciada em assembléias em frente a cada uma das montadoras.De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, as empresas estão oferecendo 4,19% de reajuste ainda em setembro (data-base do reajuste) e outros 0,78% a partir de janeiro do próximo ano. Além disso, cada trabalhador deve receber este mês um abono de R$ 700,00. Quando resolveram manter a greve na manhã desta segunda, os metalúrgicos tinham pedido às empresas aumento de 5,47% a partir de janeiro do próximo ano e abono de R$ 1,2 mil este mês, mas tinham dado também a opção de reajuste de 5% e abono de R$ 700,00 em setembro."As empresas estavam ameaçando com dissídio, mas achamos que não há necessidade, pois a diferença não é grande", disse o diretor do sindicato dos trabalhadores, Nelson de Souza. Os metalúrgicos das montadoras de São José dos Pinhais estão em greve desde quarta-feira. Segundo o sindicato, a cada dia parado deixam de ser produzidos 810 carros na Volkswagen e 375 na Renault, além de 800 motores. Os trabalhadores da Volvo entraram no movimento na quinta-feira. Ali são fabricados, em média, 7 ônibus e 34 caminhões diariamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.