Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Greve reduz produção de petróleo líbia

A produção de petróleo bruto da Líbia caiu abaixo de 300 mil barris por dia após alguns membros de tribos do país forçarem ontem a interrupção do maior campo de petróleo da Líbia ocidental, que pertence à estatal National Oil Corp. (NOC). Trabalhadores do campo petrolífero de Sharara - que responde por cerca de 20% da produção no país - fecharam as instalações no último domingo devido a ameaças de nômades do deserto.

Agencia Estado

29 de outubro de 2013 | 14h13

Segundo um funcionário da estatal que conversou com a Dow Jones Newswires, os nômades exigem a concessão da nacionalidade líbia, que pode ter sido recusada porque alguns são de países vizinhos da região.

O ministro do Petróleo, Adbel Bari el-Arousi e o presidente da NOC, Nouri Berruien, visitaram as instalações ontem para conversar com os funcionários na tentativa de resolver a crise. Entretanto, a dupla voltou a Trípoli sem chegar a um acordo. "Viemos para esclarecer os planos futuros definidos pelo ministério para desenvolver a região, mas os trabalhadores se recusaram a nos receber por motivos não relacionados ao setor", disse Berruien. "Nossa produção neste dia é inferior a 300 mil barris por dia devido à greve".

A suspensão da produção na Líbia foi a última entre os países que pertencem a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Neste ano, a produção da Líbia já foi paralisada durante três meses devido aos protestos dos trabalhadores. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbiapetróleoprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.