carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Greve reduz tráfego aéreo francês em até 90%

Os principais aeroportos da França operam com fluxo reduzido, em razão da greve dos controladores de vôo. A manifestação, que faz parte de um movimento mais amplo liderado pelos principais sindicatos do país, reduziu o tráfego aéreo em até 90% em algumas regiões.Segundo o jornal francês La Tribune, no aeroporto de Roissy, o movimento hoje é de apenas 22% em relação a um dia normal. Em Orly, o fluxo corresponde a 17% da rotina. A situação é pior na região oeste do país, onde os aeroportos regionais de Metz-Nancy-Lorraine e Lille-Lesquin operam apenas 10% do fluxo normal.Nas demais áreas do setor de transportes, a situação não é muito diferente. No metrô de Paris, apenas uma em cada três linhas funciona. Em regiões do interior, como em Marselha, apenas 5% dos ônibus estão em circulação e, nas duas linhas de metrô, 50% do serviço é garantido.MarchaDe acordo com o La Tribune, ao meio-dia (horário local), manifestantes de todo o país já começavam a se reunir para o protesto contra as privatizações, convocado pela Confederação Nacional do Trabalho, principal sindicato geral do país. A expectativa dos organizadores é de que, no total, cerca de 50 mil pessoas participem do ato.A marcha deve contar principalmente com funcionários do setor de transportes e serviços públicos, além de funcionários da Eléctricité de France (EDF), dos correios, organismos sociais e empresas do setor privado. Os sindicatos temem que o governo do primeiro-ministro Jean-Pierre Raffarin se desvie progressivamente dos compromissos firmados com o setor público e dê continuidade à privatização de estatais, política fortemente defendida por economistas liberais do país.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2002 | 13h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.