Greve transcorre em clima tranquilo, diz Eletrobras

A Eletrobras comunicou na segunda-feira que a greve por tempo indeterminado, decretada pelas entidades sindicais representativas dos seus trabalhadores, transcorre em clima de tranquilidade e respeito entre empresas e sindicatos.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 13h26

Segundo a companhia, as atividades essenciais estão sendo preservadas a fim de evitar danos à população e usuários de energia elétrica em geral.

A Eletrobras diz que as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho Nacional foram encerradas em 11 de julho. A proposta de reajuste de 5,1% foi rejeitada pelos representantes dos empregados.

"Considerando o cenário internacional, com forte impacto sobre a economia do País, a empresa considera a proposta de reposição integral da inflação justa e adequada, e espera que os trabalhadores compreendam os limites que se impõem e retornem ao trabalho imediatamente", afirma a Eletrobras em comunicado.

Mais cedo, o diretor da Associação dos Empregados da Eletrobras (Aeel) e do Sindicato dos Eletricitários do Estado do Rio de Janeiro, Emanuel Mendes, disse que a adesão dos funcionários do Sistema Eletrobras à greve, iniciada à meia-noite desta segunda-feira, está em cerca de 80%, mas sem afetar o abastecimento de energia. Ao todo, são 27 mil empregados na estatal e em suas subsidiárias, como Eletronuclear, Chesf e Furnas.

Tudo o que sabemos sobre:
Eletrobrasgrevebalanço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.