Grevistas de Furnas negociarão pauta da categoria

Os cerca de quatro mil trabalhadores de Furnas nos Estados do Rio, Minas e parte do Paraná e São Paulo continuam em greve até amanhã, quando devem ser recebidos pela direção da empresa, que quer negociar a pauta específica da categoria. Os trabalhadores de Furnas são os únicos que mantêm a greve nacional iniciada na quarta-feira da semana passada. Todas as demais unidades de produção de energia, Chesf, Eletrosul e Eletronorte voltaram à atividade ainda na semana passada. No Rio, as atividades também foram retomadas nesta segunda-feira entre os funcionários do Centro de Pesquisas em Energia Elétrica (Cepel) e Eletronuclear. Segundo o diretor do Sindciato dos Trabalhadores nas Indústrias de Energia Elétrica do Rio de Janeiro, Gilberto Batista da Silva, os demais trabalhadores voltaram ao trabalho porque as empresas fizeram acordos regionais que compensaram a reposição salarial de 6% para a categoria mais abono de um salário, acordados nacionalmente. Entre as reivindicações ainda pendentes dos trabalhadores de Furnas, estão detalhes sobre o Programa de Participação no Lucro e Resultado da Empresa e aumento no valor do tíquete refeição. O diretor do Sindicato do Rio afirmou que não foi registrado nenhum problema mais grave na queda de transmissão de energia. Segundo ele, está sendo mantido um número de funcionários em turnos alternados a cada 24 horas para a manutenção emergencial dos serviços de Furnas.

Agencia Estado,

08 de julho de 2002 | 18h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.