Grevistas não aceitam descontar dias parados

Após mais de seis horas de reunião com a diretoria dos Correios, os funcionários da estatal (foto) decidiram ontem continuar a greve que foi iniciada há duas semanas. A nova proposta dos Correios garantiria um

O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2011 | 03h01

aumento real dos salários de

R$ 80 a partir de janeiro e o pagamento imediato de um abono de R$ 500.

A questão financeira já havia sido aceita pelos funcionários em greve, mas o desconto dos dias não trabalhados ainda é o maior entrave na negociação da empresa com os grevistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.