Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Grupo Adeo traz duas novas redes para o Brasil

Dona da Leroy Merlin, companhia francesa terá atacarejo de material de construção e megaloja em São Paulo

Márcia De Chiara, O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2017 | 05h00

Mais conhecido pela rede de lojas de materiais de construção Leroy Merlin, há 20 anos no País, o grupo francês Adeo decidiu aumentar a aposta no varejo brasileiro. A companhia, 4.ª maior no mundo no segmento ‘faça você mesmo’, decidiu trazer duas novas marcas para o Brasil: a Obramax, um atacarejo de materiais de construção para profissionais e pequenos lojistas, e a Zôdio, que reúne produtos e serviços ligados à vida de casa. 

A primeira loja de atacarejo está prevista para 2018. Mas a Zôdio – que, segundo o grupo, traz um novo conceito de varejo, muito baseado em experiências, como cursos – abre as portas hoje na Marginal Tietê, em São Paulo, junto com nova unidade da Leroy Merlin. No endereço, o grupo está investindo R$ 210 milhões para erguer o maior home center da companhia na América Latina.

“Sempre tivemos uma visão de longo prazo no País”, diz o diretor-geral da Leroy Merlin, Alain Ryckeboer, para justificar os investimentos no momento em que a economia mal saiu da recessão. Ele explica que o grupo está de olho no mercado potencial de 207 milhões de consumidores num setor onde a oferta é muito pulverizada: as maiores redes varejistas respondem por 15% das vendas de materiais de construção. 

++Loja de grupo francês abre as portas em SP com cursos e eventos

A decisão de construir uma loja com 20 mil metros quadrados, quase o dobro da que funcionava na Marginal Tietê até o último final de semana, foi tomada pela companhia por causa do grande aumento fluxo de clientes da região. A grande movimentação transformou a unidade em uma das três maiores em vendas entre as 41 lojas da rede no País.

++Ainda cauteloso, comércio espera melhora gradual

O executivo explica que a expansão será em duas etapas. A primeira, concluída agora, envolve uma área de vendas de 12 mil m². O projeto completo está previsto para agosto de 2018. “Dentro dois ou três anos, estaremos faturando 50% a mais com essa nova loja em relação à atual.” As vendas da Leroy devem passar de R$ 5 bilhões neste ano, com alta de 10%.

A nova loja terá mais de 100 mil itens e tecnologia de ponta. O cliente poderá ver como ficará o seu projeto com uso de recursos da realidade aumentada. Poderá ainda contratar serviços de mão de obra, muitas vezes um dos obstáculos para uma reforma.

++Comércio cresceu 1,6% no 3º trimestre deste ano, diz IBGE

Reação. Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo, observa que desde maio o setor de materiais de construção está em recuperação. Mas aponta outros fatores para o avanço do grupo. “Essa arrancada é uma resposta à entrada do avanço da chilena Sodimac, dona da Dicico no Brasil.” 

::: Mande um WhatsApp para o E&N. O número é: 11 99439-3766 :::

Mais conteúdo sobre:
comércio Material de Construção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.