Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divugação
Divugação

Grupo asiático oficializa investimento de R$ 7 bi

Empresa de Cingapura pretende ampliar fábrica de celulose no interior de SP; obras devem gerar 7,5 mil empregos

Fabiana Holtz, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2019 | 05h00

A Bracell, do grupo Royal Golden Eagle (RGE), de Cingapura, entregou ontem ao governo paulista um plano de expansão para sua fábrica de celulose no interior de São Paulo, com investimento estimado em R$ 7 bilhões. Lançado pela empresa em abril, o projeto elevará a produção da fábrica de 250 mil toneladas para 1,5 milhão de toneladas por ano, gerando até 7,5 mil empregos no pico da implantação do projeto, de acordo com a companhia. 

Considerando as operações na fábrica da Bahia, a produção anual da empresa deve se aproximar de 2 milhões de toneladas de celulose solúvel quando a expansão for concluída. Previsto para o segundo semestre de 2021, o investimento será concentrado nos municípios de Macatuba e Lençóis Paulista. 

A Bracell é resultado da combinação entre as empresas Bahia Specialty Cellulose (BSC), de Camaçari (BA), e a Lwarcel Celulose, de Lençóis Paulista (SP), adquirida em 2018 pelo grupo RGE.

A maior parte da produção de celulose solúvel da Bracell originada do Projeto Star deve ser destinada à exportação, principalmente para China e alguns países da Europa, de acordo com o diretor-geral da companhia, Pedro Stefanini. Segundo o executivo, depois de concluídas as obras, a unidade deverá empregar 2,1 mil trabalhadores, além de 900 terceirizados

Tudo o que sabemos sobre:
papel e celuloseBracell

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.