Grupo Estado define dez projetos finalistas de concurso de inovação

Iniciativa pioneira, 'Futuro Estadão' permitiu que funcionários e colaboradores enviassem ideias inovadoras

O Estado de S. Paulo

27 de outubro de 2014 | 23h58

O Grupo Estado anunciou ontem os dez projetos finalistas do “Futuro Estadão”. Iniciativa pioneira da empresa, o projeto permitiu que todos os funcionários e colaboradores enviassem ideias inovadoras que pudessem ser implementadas pelo grupo. Ao todo, foram inscritas 240 propostas.

Esses projetos foram selecionados por uma banca avaliadora com base em alguns critérios objetivos, entre eles o caráter inovador e original da proposta, o impacto que ela pode trazer para a audiência do Grupo Estado em suas diversas plataformas, além do quanto ela pode melhorar os resultados financeiros.

Também foram observados, nesta primeira fase, a capacidade de fidelização de leitores do Estado e a diversificação na entrega de conteúdo atual. “O futuro da nossa atividade está ligado à inovação e a talentos e capacitação para fazê-la acontecer”, afirma Fábio de Biazzi, diretor de recursos humanos do Grupo Estado.

Os dez projetos finalistas entram agora na segunda fase do “Futuro Estadão”. Os funcionários submeterão suas ideias a uma consultoria externa para transformá-las em planos de negócios. No dia 27 de novembro, os autores apresentarão suas ideias, no auditório do Grupo Estado, para a banca avaliadora.

Os três primeiros colocados serão anunciados no começo de dezembro. O dono da terceira melhor ideia poderá escolher entre R$ 5 mil ou crédito educativo no valor de R$ 10 mil. O segundo colocado poderá fazer a mesma escolha, mas os valores oferecidos são de R$ 10 mil e R$ 20 mil, respectivamente. O grande vencedor do “Futuro Estadão” terá direito a R$ 15 mil ou ao crédito educativo de R$ 30 mil, valor semelhante ao de um curso de pós-graduação.

“O número de inscritos foi uma grata surpresa”, disse Roberto Gazzi, diretor de desenvolvimento editorial do Grupo Estado e um dos integrantes da comissão criada pela empresa para organizar o projeto.

Inovação. O principal objetivo do “Futuro Estadão” foi estimular a formulação de ideias inovadoras na empresa por parte dos colaboradores, uma necessidade atual das empresas de todos os segmentos, mas principalmente dos negócios de comunicação. Além de estimular a cultura inovadora, o “Futuro” pretende reforçar o compromisso da organização com o tema e, além disso, reconhecer novos talentos dentro da companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.