Grupo Pão de Açúcar vende 5,2% mais em junho

Os números do Grupo Pão de Açúcar, a maior rede de supermercados do País em faturamento, confirmam a recuperação gradual do consumo doméstico. No mês passado, as vendas da Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), dona das bandeiras Extra, Pão de Açúcar e CompreBem Barateiro, tiveram crescimento nominal de 5,2% em relação a igual período de 2003, levando-se em contas as mesmas lojas. Essa foi a maior taxa de crescimento registrada pela empresa desde agosto de 2003. De acordo com relatório da companhia, o desempenho foi puxado pelos produtos não alimentícios, cujo faturamento aumentou 18,2% na comparação anual. Quanto às vendas de alimentos, constatou-se o início de uma recuperação, com taxa de crescimento de 2,3% no período. Em junho, as vendas brutas, sem descontar os impostos, somaram R$ 1,182 bilhão, com acréscimo de 21,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado. As vendas líquidas atingiram R$ 968,8 milhões e ficaram 18,2% acima de junho de 2003. No segundo trimestre, as vendas brutas atingiram R$ 3,7 bilhões, e as líquidas, R$ 3 bilhões. O aumento foi de 18,8% e de 15%, respectivamente, na comparação anual. A recuperação do consumo também dá sinais quando se avalia o faturamento real, isto é, aquele que desconta a inflação acumulada no período. No mês passado, as vendas reais das mesmas lojas ficaram 0,8% abaixo de junho de 2003, levando-se em conta o Índice Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), termômetro oficial da inflação. Segundo a empresa, a taxa de retração havia sido bem maior, de 5,4%, em maio.Deflacionado pelo Índice Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, o faturamento de junho do Grupo Pão de Açúcar teve resultado ainda melhor: cresceu 1,1% ante o mesmo mês de 2003. A empresa informa que se trata do terceiro mês consecutivo de crescimento do faturamento na comparação anual deflacionado pelo IPC-Fipe, levando-se em conta as mesmas lojas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.