Oxiteno/Divulgação
Oxiteno/Divulgação

Grupo Ultra fecha exclusividade de venda da Oxiteno com a tailandesa Indorama

Expectativa é que negócio movimente mais de US$ 1,2 bilhão (mais de R$ 6 bilhões); com isso, fundo Advent fica de fora da disputa pelo ativo

Fernanda Guimarães, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2021 | 15h39

O Grupo Ultra, conhecido pela rede de postos de combustíveis Ipiranga, fechou acordo de exclusividade para a venda de sua unidade química Oxiteno com a tailandesa Indorama, apurou o Estadão. Estavam na fase final da disputa o fundo de private equity (que compra participação de empresas) Advent e a fabricante norte-americana de produtos químicos Stepan.  A expectativa é de que a venda fique acima de US$ 1,2 bilhão, segundo uma fonte.

Com a operação, o Ultra concentrará seus negócios no mercado de óleo e gás. Nesse processo já concluiu, recentemente, a venda da rede de farmácias Extrafarma para a Paguemenos, por R$ 700 milhões.  A entrega das propostas firmes de compra pelo ativo ocorreu no fim do mês passado. O Bank of America trabalha como assessor financeiro.

Nomes apontados como os candidatos mais óbvios para a compra, como a brasileira Unipar, não chegaram a ir à segunda etapa do processo de venda, que começou no início do ano. 

A Oxiteno produz defensivos agrícolas e matérias-primas usadas para a fabricação de detergentes, por exemplo. Tem 11 fábricas no Brasil, Estados Unidos, México e Uruguai, cinco centros de pesquisa e desenvolvimento e oito escritórios comerciais nas Américas, Europa e Ásia.

A Indorama já opera no Brasil, em Pernambuco, presença garantida após a compra dos ativos da italiana M&G no Brasil, por meio de uma fábrica no complexo portuário de Suape, onde produz resina PET.

Procurado, o Grupo Ultra não comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.