Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Grupo Wilson, Sons apresenta embarcação que será usada pela Petrobras

O Grupo Wilson, Sons apresentou nesta quarta-feira na Rio Oil & Gas 2006 sua mais nova embarcação para apoio offshore a plataformas de exploração e produção de petróleo, que será afretada pela Petrobras.O estaleiro do Grupo, localizado no Guarujá (SP), é o primeiro no Brasil a construir um Plataform Supply Vessel (PSV) 3000 Graneleiro com sistema de propulsão diesel-elétrico. Os investimentos são de US$ 17 milhões e a entrega está prevista para o primeiro semestre de 2007.A embarcação, batizada de Saveiros Fragata, tem um índice de nacionalização superior aos dos PSVs normalmente construídos no País, segundo Arnaldo Calbucci, diretor de rebocadores e estaleiros do Grupo. "Isso foi possível graças à parceria que fizemos com a indústria Weg", explica ele. O novo PSV faz parte da estratégia da empresa em aumentar a participação no mercado nacional offshore, que já conta com a operação de outras duas embarcações que foram afretadas para a Petrobras por um período de seis anos e com extensão para outros oito anos.A Saveiros Camuyrano, empresa do Grupo Wilson, Sons, também está classificada em primeiro lugar entre as propostas apresentadas para a Petrobras nas licitações para a construção de três PSVs para carga geral, com capacidade para o transporte de 2 mil, 3 mil e 4 mil toneladas.CabosA Prysmian (antiga Pirelli Cabos), fabricante de cabos de energia e para indústria do petróleo, aproveitou a feira para apresentar sua linha de produtos que a partir deste ano começa a ser fabricada na unidade recém inaugurada no Espírito Santo. São umbilicais integrados utilizados no processo de extração do petróleo.A fábrica de componentes do Espírito Santo começou a operar a partir deste mês, gradativamente, com cerca de 70% da produção já contratada para as plataformas da Petrobras P-51, P-52, P-53 e P-54. Outros 30% serão destinados às exportações para empresas que atuam no Golfo do México, costa da África e Mar do Norte. Trata-se da quarta unidade da Prysmian no Brasil. No total, foram investidos R$ 80 milhões em sua instalação. Cerca de 30% da produção será destinada à exportação, explicou o diretor de Vendas e Marketing da empresa, Humberto Duplat Paiva.A companhia anunciou recentemente que deve fechar 2006 com um faturamento em torno de R$ 1,3 bilhão, montante 30% superior ao registrado no ano passado. Além das vendas para o setor de petróleo, também estão impulsionando o crescimento os negócios para o setor elétrico de cabos fabricados na unidade de São Bernardo do Campo.

Agencia Estado,

13 de setembro de 2006 | 16h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.