Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Guedes dá dinheiro a desempregado que pede ajuda na Esplanada

Ministro foi abordado por homem que segurava cartaz afirmando estar desempregado e ser pessoa com deficiência e tirou do bolso no mínimo R$ 50

Gabriela Biló, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2021 | 12h04

BRASÍLIA - O ministro da Economia, Paulo Guedes, foi abordado nesta quinta-feira, 22, por um desempregado que pediu ajuda e deu a ele, no mínimo, uma nota de R$ 50.

Guedes tinha participado de um encontro com o presidente Jair Bolsonaro no Ministério da Defesa e foi caminhando para o Ministério da Economia, já que os dois prédios ficam ao lado.

Ele foi abordado pelo homem, que segurava um cartaz que dizia estar desempregado e ser pessoa com deficiência. Guedes, então, tirou do bolso, no mínimo, R$ 50. Depois de receber o dinheiro, o homem saiu correndo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,7% da população economicamente ativa, ou 14,8 milhões de brasileiros, estão desempregados. A taxa e o número de desempregados são os maiores desde o início da série histórica, iniciada em 2012. 

Na reforma ministerial, que deve ser oficializada na semana que vem, Guedes deve perder as áreas de trabalho e Previdência do seu superministério. O novo ministério, que deve ser batizado de Emprego e Previdência, ficará nas mãos de Onyx Lorenzoni, atual titular da Secretaria da Secretaria-Geral da Presidência. 

Segundo o ministro, o novo programa em estudo para dar R$ 550 para trabalhadores de baixa renda para fazerem cursos de qualificação deve ser mantido mesmo com a mudança. 

Ele também confirmou, informação antecipada pelo Estadão, que o atual secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, deve ser o número 2 do novo ministério.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.