Guedes diz que situação rodoviária compromete agronegócio

O ministro da Agricultura, Luís Carlos Guedes Pinto, admitiu nesta quinta-feira, 18, em entrevista à Agência Brasil, que a situação das estradas reduz a competitividade do agronegócio brasileiro. Citando o caso da soja, ele disse que o custo de produção no Brasil é "imbatível"."Nós perdemos parte dessa competitividade por causa do problema do transporte. A soja sai do norte do Mato Grosso e trafega 3 mil quilômetros para chegar ao porto de Paranaguá em estradas que muitas vezes estão mal conversadas", comentou. Na entrevista, Guedes Pinto lembrou ainda que a responsabilidade do ministério é monitorar os preços do álcool nas usinas. "Os preços variam muito nas bombas por causa do ICMS. Não é competência do ministério monitorar os preços nas bombas", afirmou.A variação de preços, disse, faz parte do processo histórico. As altas de preços, observou o ministro, são verificadas durante o período de entressafra. "A situação é confortável. Não há risco de desabastecimento", completou. A safra de cana vai de maio a novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.