Adriano Machado/Reuters - 11/05/2022
Adriano Machado/Reuters - 11/05/2022

Guedes e Sachsida recomendam inclusão de estatal do pré-sal em plano de privatização 

Resolução com a recomendação, um dos primeiros passos para iniciar os estudos para a privatização da empresa, foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União

Sandra Manfrini, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2022 | 21h31

BRASÍLIA - O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) recomendou a qualificação, no âmbito do PPI, da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural S.A (Pré Sal Petróleo S.A) - PPSA, estatal responsável pela parte da União no pré-sal

O objetivo é avaliar a privatização da empresa. A resolução com a recomendação, um dos primeiros passos para iniciar os estudos para a privatização da empresa, foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União e divulgada nesta sexta-feira, 13, pelo Ministério da Economia. O ato é assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que preside o conselho do PPI, e pelo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida

A orientação ocorre dois dias depois de o ministro Sachsida entregar a Guedes o pedido para início dos estudos para as privatizações da Petrobras e PPSA, estatal responsável pelos contratos da União no pré-sal. Na quarta-feira, quando recebeu o pedido, Guedes informou que as solicitações seriam encaminhadas para a Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos.

Criada em 2013, a PPSA é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Cabe a ela gerir os contratos de partilha de produção celebrados pelo MME e os contratos para a comercialização de petróleo, de gás natural e de outros hidrocarbonetos fluidos da União.

O anúncio das análises para as desestatizações foi o primeiro ato de Sachsida como ministro. "Aqui está meu primeiro ato como Ministro de Minas e Energia, a solicitação formal para que se inicie os estudos que visam o começo do processo de desestatização da PPSA e da Petrobras. Espero que no período mais rápido de tempo possível tenhamos essa resolução pronta e levamos para o presidente Jair Bolsonaro assinar esse decreto e começar esse processo aguardado pelo povo brasileiro", afirmou Sachsida na ocasião. "É a libertação do povo brasileiro contra os monopólios."

Também na quarta-feira, Guedes disse que as medidas poderiam ser definidas de forma individual, dando sequência aos estudos para a PPSA e, depois, para a Petrobras.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.