Rovena Rosa/Agência Brasil - 15/8/2019
Rovena Rosa/Agência Brasil - 15/8/2019

coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Guedes sobre críticas de resultados na Economia até agora: 'dá um tempinho para a gente'

De acordo com o ministro, a economia já está 'começando a andar mais rápido neste semestre' e que ano que vem 'vai andar mais rápido ainda'

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2019 | 22h42

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reconheceu em evento em Belo Horizonte na noite desta segunda-feira as críticas aos resultados da política econômica até agora, mas ressaltou que vê avanços desde a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao poder.

"Reclamar que em cinco, seis meses, não houve entrega, que o Brasil não está crescendo. Nós estamos tentando reanimar a baleia. Dá um tempinho para a gente. Ficaram furando a baleia por 40 anos", disse, ao fazer analogia do animal com a economia brasileira.

De acordo com o ministro, a economia já está "começando a andar mais rápido neste semestre" e que ano que vem "vai andar mais rápido ainda". "Dá um tempo, um apoio", pediu.

Ele voltou a esboçar um quadro de recuperação econômica. "O primeiro ano é de sacrifício. No segundo, a economia está se movendo melhor. No terceiro, decolar. E no quarto estará em velocidade de cruzeiro", argumentou. "Estamos absolutamente seguros que estamos fazendo a coisa certa."

Guedes disse ainda que o Congresso é parceiro nas reformas e que elas estão "começando a andar". Ele ressaltou também que a equipe não quer "cair no erro da Argentina", que optou pelo gradualismo no processo de ajuste.

Imediatamente, porém, ele evitou continuar as críticas à economia do país vizinho. "Quando falei de outro país da outra vez, andei falando besteira, fiz comentários inadequados", afirmou, ao fazer uma alusão aos comentários que fez sobre a primeira-dama da França, Brigitte Macron.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulo Guedeseconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.