Wolfgang Rattay/Reuters - 30/12/2021
Wolfgang Rattay/Reuters - 30/12/2021

Guerra da Ucrânia: Bolsas da Europa se recuperam parcialmente, e da Ásia fecham em alta

Investidores seguem acompanhando os ataques na Ucrânia e as subsequentes sanções contra Moscou

Sergio Caldas*, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2022 | 08h19

As bolsas europeias operam em alta nesta sexta-feira, 25, revertendo parte das robustas perdas que sofreram no pregão anterior com a invasão da Ucrânia por forças russas. Investidores seguem acompanhando os desdobramentos do conflito, mas também digerem dados econômicos e balanços corporativos da região.

O apetite por risco ganhou alguma força na Europa na manhã desta sexta-feira, depois de os mercados locais reagirem, na quinta, em forte baixa aos múltiplos ataques da Rússia na Ucrânia e subsequentes sanções contra Moscou anunciadas pela União Europeia e pelos EUA.

Segundo relatos, forças russas já entraram no bairro de Obolon, em Kiev. O bairro fica a cerca de 10 quilômetros do centro da capital ucraniana.

No noticiário macroeconômico, destaque para o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, que teve desempenho melhor do que o esperado no quarto trimestre de 2021, com queda de 0,3% ante os três meses anteriores, segundo revisão da Destatis. O PIB francês, por sua vez, cresceu 0,7% no mesmo período, como havia sido estimado originalmente. Já o índice de sentimento econômico da zona do euro avançou mais do que o esperado neste mês, para 114 pontos, mas não reflete a escalada do conflito na Ucrânia.

Em relação a balanços europeus, o grupo varejista francês Casino Guichard-Perrachon - controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA) no Brasil - divulgou queda no lucro subjacente, receita e Ebitda de 2021, e sua ação despencava mais de 15% em Paris.

Às 7h42 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 2,09%, a de Frankfurt avançava 1,14% e a de Paris se valorizava 1,49%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham ganhos de 1,10%, 0,94% e 2,01%, respectivamente.

No câmbio, o euro recuava a US$ 1,1176, de US$ 1,1205 no fim da tarde de quinta, enquanto a libra caía a US$ 1,3378, de US$ 1,3397.

Ásia

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira, à medida que Wall Street se recuperou de forma surpreendente nos negócios da tarde de quinta.

O índice japonês Nikkei subiu 1,95% em Tóquio nesta sexta, a 26.476,50 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 1,06% em Seul, a 2.676,76 pontos, e o Taiex apresentou ganho de 0,33% em Taiwan, a 17.652,18 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve alta de 0,63%, a 3.451,41 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se valorizou 1,21%, a 2.310,07 pontos.

Exceção, o Hang Seng caiu 0,59% em Hong Kong, a 22.767,18 pontos.

O predomínio do apetite por risco na Ásia veio após as robustas perdas de quinta, quando a Rússia lançou múltiplos ataques na Ucrânia, e a impressionante recuperação das bolsas de Nova York, que terminaram o pregão de quinta-feira no azul, com expressivas altas do Nasdaq e do S&P 500, depois de inicialmente caírem com força em reação às tensões da guerra.

Na Oceania, a bolsa australiana teve leve alta nesta sexta, após sofrer ontem sua maior queda em um único dia desde setembro de 2020, de quase 3%. O S&P/ASX 200 avançou 0,10% em Sydney, a 6.997,80 pontos.

* Com informações da Dow Jones Newswires

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.