Guerra tem forte impacto sobre cias. aéreas européias

A guerra no iraque está exercendo um forte impacto sobre o número de passageiros das companhias aéreas européias, afirma um estudo da Associação de Companhias Aéreas Européias (AEA na sigla em inglês). A AEA representa as 29 principais operadoras européias, incluindo a British Airways PLC (BA), Lufthansa AG e Air France Group. As perdas de tráfego em rotas de longa distância até o Oriente Médio foram a principal razão para a queda. O tráfego declinou 45,5% na semana em que a guerra iniciou, em comparação com mesma semana do ano passado. O tráfego de vôos para a Europa caiu 15%, 7,7% na América do Norte e 10,1% na Ásia. Antes do conflito no Iraque, o número de passageiros das companhias aéreas européias tinha começado a subir em relação aos seus baixos níveis após os atentados de 11 de setembro de 2001. Sob circunstâncias normais, os membros da AEA esperariam alcançar cerca de 6 milhões de passageiros por semana nessa época do ano. Segundo a associação, o número de passageiros mal ultrapassou 5 milhões. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.