Carsten Snejbjerg/The New York Times
Carsten Snejbjerg/The New York Times

Petróleo sobe 5% após desdobramentos de invasão à Ucrânia

Preço do Brent chegou a US$ 97,37 no mercado internacional na noite deste domingo

Luísa Laval*, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2022 | 21h52

Os contratos futuro de petróleo sobem mais de 5% nos mercados internacionais na noite deste domingo, 27, após o avanço da invasão russa à Ucrânia no fim de semana. Mais cedo, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, colocou em alerta máximo as forças nucleares russas. A medida significa que o presidente ordenou que as armas nucleares da Rússia estejam preparadas com maior prontidão para lançamento.

Às 21h11 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para abril subia 5,34% na New York Mercantile Exchange, a US$ 96,48. Já o do Brent para maio avançava 5,14% na ICE, a US$ 97,37.

O petróleo Brent, indicador global dos preços da commodity, havia terminado a semana passada com o barril a US$ 94,12, e o petróleo norte-americano (WTI), a US$ 91,59. Ambos os indicadores, porém, chegaram a US$ 100 na quinta-feira, 24, pela primeira vez desde 2014.

Investidores de Wall Street apostam que o movimento de alta é apenas o começo de uma trajetória de elevação. Alguns consideram que a cotação possa se aproximar do recorde de 2008, quando esteve perto de US$ 150 devido às limitações globais de oferta.

A consultoria Rystad Energy aposta em patamar ao redor de US$ 130 se a situação na Ucrânia piorar, enquanto analistas do JPMorgan acreditam que pode chegar a US$ 120. O diretor executivo de futuros de energia da Mizuho Securities, Robert Yawger, projeta que o petróleo possa bater US$ 125 se o conflito no leste europeu piorar.

Bolsas

Os índices futuros do S&P 500 caíam 2,3% nesta noite de domingo, enquanto os do Nasdaq-100, de alta tecnologia, recuavam 2,6%. A Bolsa de Tóquio, por sua vez, abriu em leve baixa, influenciada por quedas nas ações de eletrônicos, refletindo a incerteza persiste sobre a guerra na Ucrânia. A Advantest caía 2,8%, enquanto a Lasertec perdia 1,2%. O índice Nikkei recuava 0,2%, aos 26.415,08 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrânia [Europa]petróleoRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.