Epitacio Pessoa|Estadão
Epitacio Pessoa|Estadão

Guilherme Campos, presidente em exercício do PSD, assume os Correios

Nomeação não seria possível se a Câmara já tivesse aprovado as regras que endurecem a escolha de políticos para cargos em estatais; Kassab indicou Campos

Luci Ribeiro, O Estado de S.Paulo

09 Junho 2016 | 10h40

BRASÍLIA - O presidente em exercício, Michel Temer, nomeou Guilherme Campos Júnior para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 9. Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento da Presidência da República. 

Nesta semana, o presidente em exercício, Michel Temer, havia suspendido as nomeações para estatais e fundos de pensão até a aprovação pelo Congresso dos projetos que endurecem regras para barrar a nomeação de políticos para os cargos.

No entanto, os partidos da base do governo na Câmara devem afrouxar as regras que foram aprovadas pelo Senado. Por exemplo: a exigência de um intervalo de três anos, no mínimo, para que um dirigente partidário ou sindical assuma uma vaga de presidente, diretor ou conselheiro de administração de uma estatal. Com as mudanças, bastaria aos indicados deixar as funções antes de serem nomeados.

A regra do Senado inviabilizaria a posse do ex-deputado Guilherme Campos, escolhido pelo ministro de Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, para a presidência dos Correios. Campos, que tem larga experiência como comerciante em Campinas, está no exercício da presidência do PSD.

Antaq. Temer também encaminhou ao Senado Federal, para apreciação, o nome de Mário Povia para ser reconduzido ao cargo de diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). 

Povia era diretor-geral da agência reguladora até fevereiro deste ano, quando seu mandato terminou. Em março, Dilma Rousseff decidiu não renovar sua permanência no cargo e escolheu Luiz Otávio Oliveira Campos para substituí-lo. Ontem, no entanto, Temer cancelou a decisão de Dilma, pedindo ao Senado a retirada de tramitação da indicação de Luiz Otávio Oliveira Campos para a diretoria da agência reguladora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.