Gulliver anuncia recall de mais de 6 mil brinquedos

De acordo com a empresa, produtos Magtastik, Magnetix Jr. e Magna Man oferecem risco às crianças

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

20 de março de 2008 | 10h57

A Gulliver S/A. Manufatura de Brinquedos, por meio de nota, divulgou nesta quinta-feira, 20, o início de um recall envolvendo mais de seis mil brinquedos comercializados no Brasil pela empresa, mas fabricados pela companhia canadense Mega Brands Inc. De acordo com a Gulliver, os produtos oferecem risco às crianças, que conseguem desmontar partes pequenas desses brinquedos e podem acabar engolindo ou colocá-las no nariz ou no ouvido.   Até o momento, a empresa afirma que não registrou nenhum incidente com consumidores envolvendo os produtos Magtastik, Magnetix Jr. e Magna Man (este último não comercializado pela Gulliver no Brasil). No comunicado, a empresa diz ainda que "tão logo tomou conhecimento da convocação da fabricante nos Estados Unidos,  interrompeu imediatamente a comercialização de tais produtos, passando a trabalhar em parceria com os seus distribuidores para recolher os lotes remanescentes dos brinquedos".   Em agosto de 2007, a Gulliver já promoveu um recall dos produtos Magnetix. Na época, a fabricante Mega Brands registrou acidentes nos Estados Unidos com crianças que engoliram pequenos ímãs que se soltaram das peças do Magnetix, o que desencadeou um recall de quatro milhões de unidades naquele país em 2006 e 2007.   A Gulliver afirma que o procedimento do recall será informado ao consumidor por meio de ações publicitárias e também em seu site oficial. O consumidor poderá trocar os brinquedos Magtastik e Magnetix Jr. por qualquer outro produto Gulliver de tenha o valor igual, ou solicitar a devolução do dinheiro por meio do SAC da empresa a partir de 26 de março. Neste caso, a empresa orienta o consumidor a enviar os brinquedos do recall à Gulliver.   SAC Gulliver - telefone gratuito - número 0800 770 2650, disponível de segunda a sexta, das 8h às 17h45.

Tudo o que sabemos sobre:
recallGulliver

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.