Gustavo Loyola diz que aceleração da inflação 'incomoda'

O economista e ex-presidente do Banco Central (BC) Gustavo Loyola afirmou nesta quinta-feira, em São Paulo, que a aceleração da inflação não é "algo que leve a um risco grave, mas incomoda". Loyola afirmou ainda que o Brasil vive, atualmente, uma perda de credibilidade dos indicadores da economia, principalmente dos fiscais.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

25 de abril de 2013 | 16h13

Ele criticou o aumento do protecionismo do País, afirmando que "parece não se orientar por nenhum propósito específico, a não ser proteger quem reclama mais". Para 2013, Loyola prevê que, enquanto a indústria deve se recuperar, o consumo mostrará sinais de falta de fôlego. "Os indicadores de atividade não apontam ainda recuperação muito sólida", disse. De acordo com o economista e ex-presidente do BC, o investimento deve se reabilitar um pouco este ano e o consumo continuará no campo positivo, embora perca força. Já o setor externo terá uma contribuição negativa para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2013, avaliou.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoGustavo Loyolaaceleração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.