Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

GVT terá este ano serviço de TV pela internet

Empresa espera definição da Anatel para se expandir no segmento

Alexandre Barbosa, O Estadao de S.Paulo

24 de julho de 2007 | 00h00

A operadora de telefonia GVT deve estrear até o final do ano a primeira fase de sua oferta de serviços de IPTV, em que vídeos são distribuídos usando a infra-estrutura da internet. ''''Essa primeira fase prevê a oferta de filmes e séries de TV para consumo no PC por meio de nossos serviços de banda larga. O usuário terá ainda a possibilidade de baixar conteúdos de e-learning e documentários ou vídeos esportivos, atuais ou históricos'''', disse o vice-presidente administrativo e de finanças da empresa, Karlis Kruklis.Segundo o executivo, a oferta no PC é natural, pois muitos usuários estão fazendo uso de seus micros como verdadeiras centrais de entretenimento doméstico. A disponibilidade desses serviços estará restrita aos clientes da GVT - que atua no Sul, Centro-Oeste e parte do Norte -, mas a empresa não descarta estender o acesso aos conteúdos de vídeo a outros usuários posteriormente.A iniciativa é só uma parte do investimento da empresa em expansão de rede e serviços. Sem divulgar as receitas de forma segmentada, a GVT deve investir 30% da sua receita líquida de 2007, o equivalente a cerca de R$ 300 milhões, na expansão da rede e da linha de produtos. Mas a empresa confirma que pode expandir os recursos só para o projeto de IPTV, conforme a reação do público.A GVT, claro, não é a primeira empresa a fornecer conteúdos de vídeo sob demanda na internet brasileira. Outros serviços, como o Eonde, já colocam à disposição dos usuários filmes para se assistir no PC.Numa segunda fase, a empresa irá fornecer o serviço diretamente para a TV dos usuários, por meio de decodificadores. Quando isso vai acontecer, no entanto, é um mistério, já que a oferta de serviços de IPTV desse tipo precisa de um marco regulatório da Agência Nacional de Telecomunicações, que não tem prazo para liberar a modalidade IPTV no País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.