Halliburton calcula prejuízo de US$ 200 mi no Brasil

A petrolífera norte-americana Halliburton afirmou hoje que terá um prejuízo adicional de cerca de US$ 200 milhões no segundo trimestre, decorrente do projeto de perfuração de uma plataforma marítima que a companhia toca no Brasil. Denominado Barracuda-Caratinga, o empreendimento envolve US$ 2,5 bilhões e está sendo tocado pela Kellog Brown & Root (KBR), unidade de construção e engenharia do grupo.No primeiro trimestre, o resultado da companhia foi afetado por um prejuízo antes de impostos de US$ 97 milhões com a obra. A companhia afirmou que a recente revisão para baixo de suas ações, passando a US$ 0,46 cada, foi influenciada pelos problemas com o projeto no Brasil.A Halliburton prevê alta na estimativa dos custos do Barracuda-Caratinga, atrasos e outros possíveis empecilhos para a conclusão do projeto. Em abril, a companhia baseada em Houston disse que a Kellogg Brown & Root entrou em acordo com a Petrobras para a solução de alguns entraves da obra, ampliando prazos e reduzindo multas recentes.Em comunicado divulgado hoje, a Halliburton afirmou que os custos altos e os atrasos no calendário são atribuídos principalmente à redução de produtividade dos subcontratados pela empresa para a execução da projeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.