Hardinge rejeita nova oferta feita pela Romi

A fabricante de máquinas americana Hardinge rejeitou a nova oferta de compra feita pela brasileira Romi - que elevou a proposta de US$ 8 para US$ 10 por ação. Segundo a Hardinge, a oferta não reflete o valor da empresa de forma justa. A oferta da Romi expira no dia 26 de maio.

, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2010 | 00h00

"Nós estamos desapontados com a rejeição de nossa nova oferta melhorada", disse ontem, em nota, o diretor-presidente da Romi, Livaldo Aguiar dos Santos. No comunicado, Santos encoraja os acionistas da empresa americana a enviar uma forte mensagem para o conselho e a administração por meio da adesão à oferta. "Sem a demonstração de um significativo suporte dos acionistas da Hardinge, temos a intenção de deixar nossa oferta expirar no final do período, 26 de maio de 2010", disse.

Segundo a empresa brasileira, a oferta representa um prêmio de 105% sobre o preço da ação Hardinge em 14 de dezembro de 2009, não está sujeita a due diligence e será totalmente financiada por recursos próprios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.