Haroldo Lima é confirmado como diretor-geral da ANP

O engenheiro eletricista e ex-deputado federal pelo PC do B da Bahia Haroldo Lima foi confirmado nesta quarta-feira pelo governo como diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), cargo que já vinha ocupando interinamente desde janeiro deste ano, em substituição ao embaixador Sebastião do Rêgo Barros. O nome de Haroldo Lima foi indicado pelo ministro Silas Rondeau ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aprovou a indicação.A indicação de Lima foi elogiada por uma das principais entidades empresariais do setor de infra-estrutura do país. Segundo afirmou Paulo Godoy, presidente da Associação Brasileira da Infra-Estrutura e da Indústria de Base (Abdib), Haroldo Lima "tem todas as condições de desempenhar um bom trabalho frente à ANP". "O papel dele nos últimos meses, enquanto atuou de forma interina e, principalmente, na Sétima Rodada de Concessões, cujo resultado foi extremamente positivo, ratificam a confirmação do nome dele", acrescentou o dirigente.A confirmação coloca fim a um impasse iniciado em abril deste ano, quando a Comissão de Infra-Estrutura do Senado impôs uma derrota ao governo, rejeitando a indicação do engenheiro José Fantine para o comando da agência. Como Lima já é um diretor da ANP, seu nome não precisa passar por sabatina nem por votação no Senado, segundo informou o Ministério de Minas e Energia. Com essa solução, o governo livrou-se do risco de se desgastar novamente com uma eventual derrota no Senado.Uma vez que Lima assumirá em definitivo, sua vaga como diretor ficará aberta. Ainda não há um nome para substituí-lo. A ANP tem outros três diretores em atuação: John Milne Albuquerque Forman, Newton Reis Monteiro e Victor Martins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.