Heineken tem lucro líquido de US$ 854,4 milhões

A holandesa Heineken NV, segunda maior fabricante mundial de cerveja em vendas, anunciou um aumento de 4% em seu lucro líquido em 2002 para 795 milhões de euros (US$ 854,4 milhões), em relação aos 767 milhões de euros em 2001, incluindo um ganho extraordinário decorrente da venda de uma participação de 2% no grupo espanhol NH Hoteles e um dividendo excepcional decorrente da Whitbread. O lucro após impostos sobre operações usuais no ano até 31 de dezembro de 2002 subiu para 795 milhões de euros (US$ 854,4 milhões), uma alta de 11,2% em relação aos 715 milhões de euros em 2001, e em comparação com a previsão dos analistas de 794 milhões de euros (US$ 853,3 milhões). Para 2003, a Heineken espera maior crescimento do lucro líquido, apesar dos encargos mais elevados de pensão, o custo do lançamento da cerveja Heineken no segmento prêmio no Reino Unido, os efeitos da desvalorização do dólar e a situação deteriorante da economia em muitos países. A empresa disse que sua posição no mercado mundial de cerveja avançou, registrando um crescimento de 2% das vendas para aproximadamente 1,4 bilhão de hectolitros em 2002. As vendas de cerveja na Europa subiram 3% devido principalmente ao crescimento na Polônia e Rússia. Os mercados dos EUA e África registraram crescimento moderado, com as vendas crescendo também na Ásia, impulsionadas pela maior demanda na China. A Heineken não falou sobre sua estratégia de aquisições. Em setembro último, a empresa disse que o foco de expansão será os mercados emergentes da América Latina, China, Rússia e Europa Central.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.