Honda esclarece recall à Justiça

A Moto Honda da Amazônia terá de apresentar ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, esclarecimentos sobre o recall que fará em 74 motocicletas Honda CBR 900, ano e modelo 2000, que foram importadas do Japão. A empresa tem dez dias para fornecer os dados. O prazo começa a valer a partir do recebimento da notificação do DPDC, emitida na última quinta-feira.A empresa verificou que a mangueira de combustível das motocicletas tem comprimento insuficiente, o que não permite o acesso de manutenção ao filtro de ar e ao sistema de injeção eletrônica. Segundo informações prestadas pela empresa e confirmadas pelo Ministério da Justiça, apesar deste defeito não representar "nenhum risco" imediato aos consumidores. Mas, com o passar do tempo e as manutenções feitas, a mangueira ou o próprio tanque de combustível da moto podem ser danificados. De acordo com nota do Ministério da Justiça, se a empresa não informar aos consumidores sobre o recall, de acordo com as determinações do Código de Defesa do Consumidor (CDC), a Moto Honda poderá sofrer sanções administrativas, como multas de até R$ 3 milhões previstas no artigo 56 do CDC.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2000 | 21h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.