Hong Kong tem economia mais livre do mundo por 14 ano seguidos

Hong Kong, que se orgulha de possuiruma política econômica conduzida fortemente por princípiosliberais, foi classificada como "a economia mais livre domundo" pelo 14o ano consecutivo, de acordo com um ranking daHeritage Foundation. Metade das 20 economias mais livres do mundo estálocalizada na Europa. No continente, elas são lideradas pelaIrlanda, que na tabela geral conquistou a terceira posição. A Suíça, o Reino Unido e a Dinamarca vêm logo atrás, com areforma financeira na Europa Ocidental sendo acelerada pelaliberalização e pelo corte de impostos em países do LesteEuropeu como a Estônia, que atingiu a 12a posição. Os EUA caíram do 4o para o 5o lugar na tabela, prejudicadopor impostos relativamente altos em comparação aos cortes emimpostos de outras economias avançadas, e por um volume degastos do governo correspondente a mais de um terço do PIB. O levantamento da Heritage Foundation é anual e classifica157 países e territórios. A pesquisa mede o nível de interferência dos governos naeconomia e classifica os países atribuindo pontos a categoriascomo empresas, liberdade de negociação e de investimentos,proteção à propriedade, níveis de corrupção e trânsito livre detrabalhadores. A Heritage Foundation, instituto de pesquisas conservadorfundado em 1973, argumenta que a liberdade econômica resulta emum crescimento mais acelerado das economias e retira as pessoasda situação de pobreza. "Um pequeno aumento na liberdade econômica leva a umaumento exponencialmente maior no produto interno bruto e narenda média per capita", afirmou Edwin Feulner, presidente dafundação durante uma coletiva de imprensa. Dois terços da população mundial vive em países comeconomias reprimidas, segundo a instituição. As duas potênciasemergentes da atualidade, Índia e China, ocupam respectivamenteo 115o e o 126o lugares, apesar de possuírem um crescimentoeconômico rápido. Países como a China poderiam crescer num ritmo ainda maisacelerado e de maneira mais sustentada caso incorporassem aliberalização financeira, segundo a Heritage Foundation. BRASIL No mesmo ranking, o Brasil conquistou a 101a colocação, comuma economia 55,9 por cento livre, o que, de acordo com afundação, classificaria a economia do país como "mostly unfree"-- praticamente restrita. "O Brasil é uma potência econômica regional, mas não énotavelmente forte em nenhuma das 10 liberdades econômicas",afirmou a Heritage Foundation em seu website(www.heritage.org). A fundação acrescentou que o país "sofre com uma liberdadefinanceira fraca e com um grande governo central", mencionandoem seguida um forte envolvimento do governo com os bancos e osetor financeiro. "O sistema judiciário e outras áreas do setor público sãoineficientes e sujeitos à corrupção", concluiu a fundação norelatório. O Brasil recuou 0,2 ponto percentual em sua liberdadeeconômica em comparação ao levantamento do ano passado. Confira os dez primeiros colocados no ranking da HeritageFoundation abaixo: TABELA Posição País Porcentagem de Liberdade 1 Hong Kong 90,3 2 Cingapura 87,4 3 Irlanda 82,4 4 Austrália 82,0 5 Estados Unidos 80,6 6 Nova Zelândia 80,2 7 Canadá 80,2 8 Chile 79,8 9 Suíça 79,7 10 Reino Unido 79,5

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.