Shutterstock
Shutterstock

Hospedagem de estrangeiro na Argentina ficará 21% mais barata

Pagamentos feitos com cartões emitidos fora do país terão devolução de imposto; sistema deve ser implementado em dois meses

Rodrigo Cavalheiro, correspondente, O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2016 | 20h57

BUENOS AIRES - A hospedagem de estrangeiros na Argentina ficará 21% mais barata. Para conseguir a devolução do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), assinada nesta terça-feira, 27, pelo presidente Mauricio Macri, será preciso pagar com cartão de débito ou crédito emitido fora do país. O governo estima que a implementação do sistema dure dois meses.

Segundo a Casa Rosada, estão incluídas no benefício as compras feitas por meio de agências de viagens. Uma das metas é desestimular o alojamento ilegal. A emissora do cartão fica encarregada de concretizar a devolução. 

A regulamentação da devolução do imposto existia desde 2001 para bens, mas não havia sido feita para hotelaria, embora estivesse prevista na mesma lei. Chile, Uruguai, Peru, Equador e Colômbia têm sistemas parecidos.

A recente valorização do real aumentou o poder aquisitivo dos brasileiros na Argentina. No mercado negro, um real compra 4,65 pesos e 15,40 pesos, valor semelhante ao do câmbio oficial (4,5 pesos e 15,10 pesos, nesta terça-feira). Até a chegada de Macri ao poder, a cotação oficial estava controlada em 9,60 pesos e o paralelo ficava em torno de 15. 

O governo argentino pretende atrair 120 mil turistas a mais no primeiro ano da nova disposição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.