Hotéis de Moscou estão entre os mais caros

Se hotéis caros são um problemanas suas viagens, China, África do Sul e Flórida podem serdestinos mais atraentes que a Europa nas próximas férias. Moscou, Nova York, Veneza e Londres têm os mais altospreços médios de hotéis, enquanto os mais baratos estão naCidade do Cabo, Guangzhou (China) e Orlando (Flórida), segundopesquisa divulgada nesta terça-feira pelo site de reservas naInternet Hotels.com. "Estamos constatando que as pessoas que viajam a lazer nofim de semana e costumavam ir a Paris, Veneza ou Roma, agoraestão indo mais longe", disse Alison Couper, porta-voz do site. Ela disse que uma das tendências na Europa é o interessecrescente por destinos mais baratos no leste europeu, comoBudapeste. Polônia, Hungria, Alemanha e Eslováquia têm algumas dasdiárias de hotel mais baratas, em média. Os preços médios de diárias de hotéis em todas ascategorias no segundo trimestre deste ano variaram entre amáxima de 284 euros (393,60 dólares) em Moscou e apenas 81euros na Cidade do Cabo, segundo a pesquisa. Os hotéis duas estrelas mais baratos estão na China, quetem três cidades --Guangzhou (46 euros), Xangai (46 euros) ePequim (48 euros)-- citadas como as mais baratas. Os mais carosestão em Nova York (170 euros), Veneza (149 euros) e Amsterdã(131 euros). Moscou também encabeçou a lista dos hotéis quatro estrelasde diárias mais caras --332 euros--, seguida por Nova York,Veneza e Paris, enquanto Cairo (86 euros) é o lugar mais baratopara se encontrar alojamento quatro estrelas, seguida porBerlim, Budapeste e Frankfurt. A pesquisa também revelou que os russos são os maioresgastadores em termos de diárias de hotéis, pagando em média 146euros por noite, seguidos pelos turistas britânicos, quepagaram em média 138 euros por noite. Os finlandeses foram osmais frugais, pagando em média 111 euros. Um quarto de hotel em Pequim, que vai sediar as Olimpíadasem 2008, custou em média 100 euros no período, aproximadamenteo mesmo valor de Berlim, uma das cidades mais baratas daEuropa, segundo o hotels.com.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.