Hotel-cassino de Donald Trump pede concordata

A Trump Hotels & Casino Resorts Inc. pediu concordata ontem ao tribunal de concordata do distrito de Nova Jérsei, em Camden. De acordo com documentos do tribunal, a comissão de diretores da companhia havia aprovado o pedido de concordata na última quinta-feira. Os escritórios de advocacia Latham & Watkins LLP e Schwartz, Tobia, Stanziale, Sedita & Campisano foram contratados como consultores da companhia no processo. No mês passado, o chairman e executivo-chefe do grupo, Donald Trump, fechou um acordo de reestruturação com os portadores de bônus que resultaria na redução da fatia de Trump na companhia, mas preservaria seus cargos. O pedido de concordata era planejado há meses e já é o segundo para o império de cassinos de Trump. O processo vai permitir à companhia reestruturar sua pesada carga de dívidas, além de lhe fornecer capital para ampliar seus três cassinos em Atlanta, que enfrentam pesada concorrência. Vinte e oito entidades afiliadas a Trump pediram concordata ontem. No pedido, a Trump Atlantic City Associates, que é 99% controlada pela Trump Hotels & Casino Resorts e opera o Trump Plaza Hotel e o Trump Taj Mahal Casino, listou US$ 1,3 bilhão em dívidas e US$ 1,5 bilhão em ativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.