HP compra EDS por US$ 13,9 bi

Aquisição fortalece a empresa na competição com a IBM no mercado de serviços de TI

AP, DOW JONES E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

14 de maio de 2008 | 00h00

A Hewlett-Packard (HP), fabricante de computadores e impressoras, anunciou ontem ter fechado acordo para a compra da Electronic Data Systems (EDS), empresa de serviços de tecnologia da informação (TI), por US$ 13,9 bilhões, o que inclui pagamento em dinheiro e assunção de dívidas. A aquisição vai reforçar a posição da HP na competição com a IBM. A empresa pagará US$ 25 por ação da EDS, um ágio de mais de 30% sobre o valor dos papéis na segunda à tarde, quando o Wall Street Journal noticiou as negociações. A transação, que será financiada com dinheiro existente e empréstimo no mercado, deve ser concluída no segundo semestre de 2008. Com a compra, a HP deverá saltar do quinto para o segundo lugar entre provedores de serviços de TI, atrás apenas da IBM. A EDS será uma nova unidade da HP e continuará com sua sede na cidade de Plano, Texas. O atual presidente, Ronald Rittenmeyer, também será mantido.As subsidiárias brasileiras das empresas preferiram não comentar a transação. Com quatro fábricas locais, a HP está desde 1967 no País, onde emprega cerca de 8 mil pessoas. A EDS chegou ao Brasil em 1985, e conta com 10 mil funcionários locais. Elas não divulgam faturamento local, mas, de acordo com o Anuário Informática Hoje 2007, a HP Brasil faturou US$ 1,5 bilhão em 2006, e a subsidiária brasileira da EDS, US$ 339,3 milhões. Juntas, seriam maiores que a IBM Brasil, que registrou receita líquida de US$ 1,8 bilhão há dois anos. A subsidiária brasileira da IBM emprega 15,4 mil pessoas.No mundo, os 137 mil funcionários da EDS trabalham com servidores e mainframes, administram equipes de atendimento de empresas e processam dados de todo tipo de negócio, de cartões de crédito a passagens aéreas. "A combinação da HP com a EDS irá criar uma força global em serviços de TI", disse o presidente da HP, Mark Hurd. Segundo analistas, o negócio pode deflagrar uma reação dos principais concorrentes da HP e, conseqüentemente, uma onda de fusões no setor.Combinadas, as duas empresas tinham, em seus últimos anos fiscais, mais de US$ 38 bilhões em faturamento e 210 mil funcionários. A aquisição será a segunda maior da história da HP. Em 2002, a empresa comprou, por US$ 19 bilhões, a Compaq Computer, sob protestos dos acionistas.O mercado de serviços de TI movimenta cerca de US$ 550 bilhões anualmente no mundo. A IBM é a primeira empresa desse mercado, com cerca de 10% de participação. A HP tem 3% do mercado e, com a compra da EDS, ficará com 7%, ultrapassando a Fujitsu e a Accenture. Em todos os mercados, A HP já é maior que a IBM em faturamento.A HP indicou que fará cortes significativos de pessoal e de gastos para lucrar com a aquisição. Hurd não quis dar uma estimativa de quantas pessoas perderão o emprego. Desde que ele assumiu a direção da empresa, no começo de 2005, a HP já cortou 15 mil postos de trabalho.Um desafio enfrentado na HP com a aquisição é evitar choques de cultura, como os que surgiram na aquisição da Compaq, uma empresa que era sediada no Texas, assim como a EDS. A HP tem sede em Palo Alto, na Califórnia. NÚMEROSUS$ 38 bilhões seria o faturamento combinado da HP e da EDS em seus últimos anos fiscais210 mil pessoas são empregadas pelas duas empresas em todo o mundoUS$ 550 bilhões movimenta por ano o mercado mundial de serviços de TI7% será a participação da nova empresa nesse mercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.