HP e Microsoft 'driblam' impostos, afirma relatório

Empresas deixariam de nacionalizar lucros em subsidiárias para fugir do pagamento de impostos nos EUA

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2012 | 03h08

A Microsoft e a Hewlett-Packard utilizaram unidades estrangeiras para deixar de pagar bilhões de dólares de impostos nos Estados Unidos, explorando brechas e limites do código tributário, afirmou ontem uma comissão do Senado americano.

Descrevendo essa situação no setor de tecnologia como crescente, a Subcomissão Permanente de Investigações do Senado disse que as companhias utilizaram propriedade intelectual, royalties e taxas de licenciamento em paraísos fiscais para não pagar impostos nos EUA.

A comissão obteve documentos internos das companhias e entrevistou representantes da Microsoft e da HP para compilar seu relatório. "As práticas e truques tributários têm validade que variam do dúbio ao notável", disse o senador Carl Levin, presidente da comissão.

Levin tem investigado evasão de impostos para fora dos EUA há anos, e frequentemente divulga relatórios chamando atenção para o assunto. Companhias americanas têm cerca de US$ 1,5 trilhão em lucros em unidades estrangeiras, e a maioria diz que mantém os recursos nesses locais para evitar impostos nos EUA. Representantes da HP e da Microsoft negaram qualquer prática ilegal. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.